Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias — --

O Nobel da Paz de 1946

Há sessenta anos morria o famoso John R. Mott, nascido em Nova York pouco depois da metade do século 19 e falecido pouco depois da metade do século seguinte.
Foi ele quem cunhou ainda jovem a expressão “evangelizar o mundo em uma geração” e presidiu a Primeira Conferência Missionária Mundial, realizada em Edimburgo, na Escócia, em 1910. Na época havia 45 mil missionários evangélicos em ação ao redor do mundo.

Convertido na juventude, o metodista Mott tornou-se líder do Movimento Voluntário Estudantil com a idade de 23 anos (1888). Era um homem de grande energia, de muitas ideias e iniciativas, muito organizado e de impressionante visão global. “A igreja ainda não fez uma tentativa séria de levar o Cristo vivo a todos os homens vivos” -- dizia. Mott foi um importante líder tanto do Conselho Missionário Internacional como do Concílio Mundial de Igrejas. Em 1946, aos 90 anos, nove anos antes de morrer, Mott foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.