Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Especial — --

“Dependente químico, deixe Deus fazer uma cirurgia em sua alma!”

Inscrição na entrada da Fazenda do Senhor Jesus

É provável que muitos cristãos tenham se dedicado a fazer alguma coisa para a maior glória de Deus por causa do hino de Frances Ridley Havergal (1836–1879) cujo estribilho diz: “Morri, morri na cruz por ti; / Que fazes tu por mim?”.

Padre Haroldo Rahm - há cinquenta anos servindo no BrasilO mesmo aconteceu com um jovem católico americano que servia no Exército na década de 1930. Ele mesmo conta: “Durante uma manobra militar, já como sargento, eu estava sentado no banco de trás de uma viatura militar com um rifle atravessado nas pernas. Por algum motivo, coloquei a mão no bolso e tirei dali um crucifixo. Fiquei olhando para ele durante algum tempo. Aquilo me impressionou profundamente. Acordei para o fato de que eu nunca havia feito coisa alguma para o crucificado e que ele havia feito tudo por mim”.

É por causa dessa simples experiência religiosa que hoje centenas de brasileiros não são mais dependentes químicos. É por causa desse incidente que existe a Comunidade Terapêutica Fazenda do Senhor Jesus, nas proximidades de Campinas, considerada uma das três melhores do mundo, além de outras 250 no país e em outras cidades da América Latina.

A Bíblia diz que “o amor de Cristo nos constrange”, ou “nos governa”, ou “nos impulsiona” (2Co 5.14). Essa é uma realidade na vida daquele soldado que queria ser médico, mas tornou-se padre e missionário. Hoje com 95 anos, ele já está no Brasil há cinquenta anos, sempre morando em Campinas. Entre outras entidades por ele fundadas, destacam-se o Amor-Exigente (uma proposta de educação destinada a pais e orientadores para prevenir e solucionar problemas de comportamento inadequado), a Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (FEBRACT), a Federação Latino-Americana de Comunidades Terapêuticas (FLACT) e a Associação Promocional Oração e Trabalho (APOT).

Esse homem que está servindo, por força da gratidão, àquele que passou pelo Getsêmani e pela cruz não é outro senão o padre Haroldo Rahm. Com acerto, diz-se que ele mudou a história dos dependentes químicos no Brasil e mandou um recado ao mundo inteiro sobre o que a força e a determinação de uma pessoa são capazes de fazer. Ele é tão famoso no Brasil quanto o pastor assembleiano David Wilkerson, fundador do Desafio Jovem (presente em mais de noventa países), o é nos Estados Unidos. O padre foi também um dos fundadores da Renovação Carismática Católica (RCC) no Brasil. É de sua autoria o livro “Sereis Batizados no Espírito”, primeiro texto oficial do movimento, além de vários outros, incluindo a autobiografia “Esse Terrível Jesuíta” e o devocionário “Relaxando com a Fé Ecumênica”.

A Fazenda do Senhor Jesus acolhe 75 rapazes de 18 anos para cima. O dia deles é todo ocupado, de 5h30 da manhã às 10h da noite. Além da laborterapia, da educação física, da biometria e das quatro refeições diárias, pouco mais de duas horas são gastas com exercícios devocionais pela manhã e à noitinha. O padre Haroldo explica aos recuperandos com toda franqueza: “A recuperação é uma viagem montanha acima e requer de vocês um definido gasto de energia e um programa definido passo a passo. Não percam tempo colocando outro bandeide no seu câncer. Levem a sério. Deixem Deus fazer uma cirurgia profunda em sua alma. Vocês não estão cumprindo uma sentença”.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.