Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Capa

O último clarão da salvação

É tudo muito simples. O primeiro clarão da salvação está em Gênesis, o primeiro livro da Bíblia. O segundo está em Apocalipse, o último livro da Bíblia. O primeiro clarão é uma promessa anunciada; o segundo, uma promessa cumprida. O primeiro clarão vem depois da criação do céu e da terra; o segundo culmina com a criação de novos céus e nova terra. O primeiro clarão fornece uma pálida imagem de Jesus (diz-se apenas que ele é “o descendente da mulher”); o segundo fornece uma gloriosa imagem de Jesus (ele é o Rei dos reis, o Senhor dos senhores). O primeiro clarão é como o momento da concepção; o segundo, como o momento do parto. Apertados entre um momento e outro estão o desenvolvimento e a história da salvação, que nem todos enxergam. No primeiro clarão a serpente é ameaçada (o descendente da mulher esmagará a cabeça da serpente); no segundo, o diabo, a antiga serpente, é jogado no lago de fogo e enxofre para ser atormentado para todo o sempre, de dia e de noite (Ap 20.10).
 
No Apocalipse, isto é, na “revelação de Jesus Cristo” (Ap 1.1), ou no levantar da cortina (desvelamento da imagem de Jesus), começa o último ato da história da salvação. O Jesus do Apocalipse não é o desfigurado, o desprezado e rejeitado, o varão de dores, o oprimido e afligido, o Cordeiro levado para o matadouro, o crucificado, o transpassado, o ensanguentado, não é simplesmente o rei dos judeus, não tem uma coroa de espinhos na cabeça nem uma cana seca na mão!
 


o Apocalipse, Jesus é o primeiro a se levantar da morte para não morrer mais; é mais importante do que qualquer rei da terra (1.5); é o que vem com as nuvens (1.7); é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim de todas as coisas; o Senhor Todo-Poderoso (1.8); é o vivente que morreu, mas que agora está vivo para sempre; o que tem as chaves da morte e do inferno (1.18; 2.8); é o santo e verdadeiro, que tem a chave de Davi para abrir o que ninguém pode fechar e fechar o que ninguém pode abrir (3.7); é a fonte primitiva da criação de Deus (3.14); é aquele que permanece à porta e que está batendo sempre (3.20); é o Leão da tribo de Judá, que venceu e se mostrou digno de abrir o livro e quebrar os sete selos que empurravam a história para frente (5.5); é aquele que é digno de receber o poder, e a riqueza, e a sabedoria, e a força, e a honra, e a glória e o louvor (5.12); é aquele de quem vem a nossa salvação (7.10); é aquele que enxuga toda lágrima dos olhos de suas ovelhas (7.17); é o Rei de todos os reis e Senhor de todos os senhores (17.14); é a candeia que ilumina a nova Jerusalém (21.23); é a brilhante Estrela da Manhã (22.16).
 
Esse último ato de salvação nunca termina, o último clarão da salvação nunca se apaga, pois Jesus nunca se retira do palco da salvação!

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.