Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — Pastorais

Viva a fé e viva a conduta!

“Ninguém deve buscar os seus próprios interesses e sim os interesses dos outros” (1Co 10.24, NTLH). O pastor de almas é muito mais comprometido com os outros do que qualquer outra pessoa. Ele precisa cuidar das ovelhas e cuidar do rebanho, como faz o pastor mencionado no Salmo 23. A diferença entre o mercenário e o bom pastor é que aquele abandona as ovelhas em situação de risco e este toma conta delas, a ponto de dar a própria vida por elas (Jo 10.11). O pastor precisa cuidar da igreja de Deus (1Tm 3.5).

Diante dessa obrigação, pode parecer estranho e contraditório o conselho de Paulo a Timóteo: “Cuide de você mesmo e tenha cuidado com o que ensina” (1Tm 4.16, NTLH). Em outras versões lê-se: “Atente bem para a sua própria vida e para a doutrina” (NVI), “Mantenha-se vigilante em tudo quanto faz e pensa” (BV), “Vela por ti e pelo teu ensino” (Matos Soares), “Olha por ti e pela instrução dos outros” (EPC), “Presta atenção a ti mesmo e à doutrina” (BJ).

Não há contradição alguma. Para cuidar bem dos outros, Timóteo precisava primeiro cuidar bem dele e de sua pregação. Assim ele seria bem sucedido diante de Deus e do rebanho. Antes dessa exortação, Paulo havia feito outras: “Você será um bom servo de Cristo Jesus, alimentando-se espiritualmente com as doutrinas da fé e com o verdadeiro ensinamento que você tem seguido” e “Para progredir na vida cristã, faça sempre exercícios espirituais” (1Tm 4.6-7, NTLH).

Tudo está muito claro: Timóteo deveria juntar a ortopraxia (cuidado com a conduta) com a ortodoxia (cuidado com a doutrina). Em nenhuma outra parte da Bíblia esses dois cuidados estiveram tão próximos um do outro. O filho de Paulo na fé seria um aleijado se desprezasse a ortodoxia e se agarrasse a ortopraxia e vice-versa. O jovem pastor deveria ser “um exemplo na maneira de falar, de agir, no amor, na fé e na pureza” (isso é ortopraxia) e não ter nada a ver com “ideias tolas nem mitos e lendas absurdas” (isso é ortodoxia), como está escrito no mesmo capítulo (1Tm 4.7, 12). Timóteo deveria tratar “as mulheres jovens como irmãs, com toda pureza” (1Tm 5.2) tanto como “zelar pela pureza do evangelho que ele ficou encarregado de pregar” (1Tm 1.11).

A tentação que sempre existiu é a de separar a ortopraxia da ortodoxia ou a ortodoxia da ortopraxia. A pessoa que só pensa em teologia não dará a menor importância à piedade e será seca demais. A pessoa que só pensa em piedade não dará a mínima importância à teologia e será vulnerável demais.

Viva a fé e a conduta!

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.