Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — De hoje em diante...

Não quero ser preguiçoso nem me meter na vida alheia

A partir de hoje, com a ajuda de Deus, vou arregaçar as mangas e mandar a preguiça embora. Estou completamente desmoralizado perante a família, a igreja e a sociedade. Ninguém me entrega uma responsabilidade, ninguém espera algo de mim, ninguém confia em mim. Preciso mudar de vida e recuperar a minha dignidade.

Enquanto os outros são relativamente prósperos, eu não tenho conseguido o que preciso nem o que desejo. Oro muito e trabalho pouco. Sou como uma porta que gira nas dobradiças, mas, de fato, não sai do lugar. Sou um sonhador e não um trabalhador. Sou motivo de zombaria. Certo dia ouvi alguém dizer que, de tão preguiçoso, eu preciso de alguém para tirar a comida do prato e pôr na minha boca! E também que eu teria dito com os meus botões: “Se eu sair de casa, o leão me pega”.

Minha decisão de hoje foi despertada quando acidentalmente li este provérbio de Salomão: “Preguiçoso, observe bem as formigas, olhe os seus caminhos e seja sábio [porque] elas não têm supervisor, nem oficial, nem governante para dar ordens, e, mesmo assim, trabalham durante o verão, ajuntando provisão para o inverno” (Pv 6.6-8, BV). O impacto dessa passagem bíblica me tirou da indolência crônica e me pôs a caminho. Vou dormir menos, sonhar menos, pestanejar menos -- vou sair de casa para o trabalho, mesmo que haja um leão do lado de fora.

Obrigo-me a tomar essa corajosa e já tardia decisão porque, estando ocupado, não terei mais tempo para me intrometer na vida alheia e perturbar a paz e a ordem dos outros. Não foi por acaso que li a palavra acusatória de Paulo aos crentes de Tessalônica: “Alguns de vocês estão vivendo na ociosidade, recusando-se a trabalhar, e gastando o tempo metendo-se na vida alheia” (2Ts 3.11, BV). Até então, eu não tinha percebido essa intimidade entre a preguiça e o intrometimento. Ainda não sei qual é pior. Na verdade, não me interessa, pois, deixando de ser preguiçoso, deixarei também de ser intrometido. Com o auxílio de Deus, matarei os dois vícios com uma cajadada só!

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.