Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Especial — Especial

Como orar pela igreja perseguida?

Délnia Bastos

 

Para nós que vivemos em contexto de “não perseguição”, não é fácil interceder de forma correta pelos cristãos perseguidos. A realidade parece ser muito distante da nossa e nem mesmo sabemos qual é exatamente o pedido de oração “deles”. Antes, eu orava com muita pena, pedindo a Deus que os livrasse de tanto sofrimento e perseguição. Hoje, depois de conhecer alguns cristãos perseguidos, mudei meu jeito de interceder. Compartilho aqui alguns pontos que tenho aprendido:

Podemos interceder pelos cristãos perseguidos, não como se eles fossem “coitadinhos”, mas tendo-os como “pessoas dignas”, que se sentem honradas por participar dos sofrimentos de Cristo (1Pe 4.12-16).

Podemos pedir por “intrepidez, coragem, sinais e poder” -- não necessariamente por livramento, segurança e tranquilidade. Foi o que a igreja primitiva pediu, logo que Pedro e João saíram da cadeia (At 4.29-31).

Podemos interceder, crendo na “soberania de Deus”, que usa o sofrimento e a perseguição para os seus desígnios de alcançar mais pessoas com a sua maravilhosa graça. Paulo compartilha com Timóteo que, apesar de estar preso, a palavra de Deus não está algemada (2Tm 2.8-10).

Podemos interceder de “forma inclusiva”. Em termos de perseguição, os cristãos estão todos no “mesmo balaio”: ortodoxos, católicos e protestantes. Eles são igualmente perseguidos em locais onde radicais de outra religião são a maioria e a presença cristã os incomoda de variadas formas.

Podemos transformar a intercessão em “ações práticas”. A maior necessidade dos cristãos perseguidos é de encorajamento -- por meio de orações, sim, mas também por meio de ações simples, como escrever cartas, assinar abaixo-assinados destinados a autoridades responsáveis pela integridade física dos cristãos e outros cidadãos, contribuir financeiramente com a igreja sofredora e, quem sabe, ir viver no meio deles, para encorajá-los e servir à igreja nacional (aqueles a quem o Senhor chamar para isso).

Há várias organizações que nos “ajudam a ajudar”.1

Que Deus nos ensine a orar e a agir como convém em favor dos nossos irmãos da igreja sofredora.

 

Nota

1. No Brasil, a organização mais conhecida e que faz um trabalho muito importante é a Missão Portas Abertas (https://www.portasabertas.org.br/). A Associação de Missões Transculturais Brasileiras pode indicar outras organizações (http://www.amtb.org.br/).

 

Délnia Bastos, casada, três filhos, é diretora da missão Interserve no Brasil.

 

LEIA MAIS

Lembrem-se dos perseguidos

goo.gl/g8kisB

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.