Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Colunas — Altos Papos

Reciclando vidas

Conselho Editorial Jovem

 

Sara Rebeca tem 17 anos e faz parte do projeto Reciclando Vidas. Ela é mentora de uma área do projeto que tem como objetivo despertar o interesse pela literatura em crianças que moram em uma área de aterro sanitário na cidade de Montes Claros, MG.

De que se trata o projeto? Por que participar dele?

Ao retornar para Montes Claros, minha cidade natal, fiquei decepcionada com o fato de as escolas não levarem a leitura a sério e, consequentemente, com a falta de senso crítico das pessoas. Senti a necessidade de fazer algo para mudar essa realidade e foi aí que conheci o Reciclando Vidas. Uma vez por mês a equipe do projeto promovia um momento de lazer com as crianças para mostrar a realidade fora do lixão, e eu, que sempre acreditei no poder transformador da leitura, dei a ideia de compartilhar literatura com as crianças e mostrar um novo universo para elas.

Como é a dinâmica do projeto? Como as crianças e as famílias estão reagindo?

Nos reunimos três vezes por mês em uma biblioteca que fica no mesmo bairro do lixão. Convidamos as crianças e realizamos atividades de acordo com a faixa etária delas. Trabalhamos a alfabetização de forma lúdica, a caligrafia, a produção e interpretação de texto, além de valores como limpeza e organização. Além disso, oferecemos lanche e oramos com elas. A cada dois meses, realizamos um encontro fora do bairro proporcionando-lhes uma vivência diferente. Elas são sempre muito participativas, reclamam e sentem falta quando ficamos algum final de semana sem nos encontrar, e o mesmo acontece com suas famílias, que desde o começo do projeto nos receberam muito bem. A casa em que construímos a biblioteca foi cedida por um ex-morador.

Você é bem jovem. Como se sente fazendo parte desse projeto? Sua idade atrapalha algo?

Sinto-me muito feliz por poder contribuir de alguma forma na mudança da vida daquelas crianças; sinto-me amada por todos. A minha idade às vezes atrapalha um pouco, porque em certas situações não transmito a credibilidade necessária para conseguir doações. Além disso, como ainda dependo dos meus pais e estou no último ano do ensino médio, tenho de conciliar toda a pressão do vestibular com a demanda do projeto. Isso faz com que eu não consiga resolver alguns problemas na comunidade ou atuar de uma forma mais efetiva.

Como a sua equipe tem reagido a essa experiência e ao relacionamento com as crianças mais vulneráveis?

A maior parte da equipe já estava habituada com ambientes vulneráveis. No entanto, nenhum de nós conhecia um lugar com tanta miséria. Ainda é difícil lidar com algumas situações, como quando alguma criança nos oferece comida que tirou do lixo. Por isso, tentamos ensinar hábitos de higiene e fazemos o máximo para que a biblioteca seja uma casa modelo para elas, limpa, organizada, muito diferente dos lugares que frequentam. Quando voltamos para nossas casas, não sabemos se damos valor a tudo que temos ou se ficamos revoltados com o fato de essas crianças serem invisíveis para o resto da sociedade.

O que essa iniciativa tem a ver com o evangelho?

Esse é o nosso modo de mostrar o amor de Cristo para aquelas crianças. Jesus trouxe liberdade para os pecadores, ensinou-os a amar e fez isso por meio de atitudes. Envolveu-se com eles e com as suas mazelas, amou-os incondicionalmente, não fez acepção de pessoas nem tolerou a injustiça. Estamos levando o reino para aquela comunidade.

Veja na internet:

Fotos do projeto Reciclando Vidas
 

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.