Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Capa

Quem tem um pé no infinito pode aceitar sua finitude

John Cox, ex-secretário-geral da Associação Mundial de Psiquiatria, recomendou a leitura de “É Preciso Saber Envelhecer”, do médico suíço Paul Tournier, que fundou em 1947 o Grupo Internacional de Medicina da Pessoa, por “sua capacidade de expressar verdades existenciais complexas e de estimular a fé”. Tournier -- que morreu em 1986 aos 88 anos, quase três anos acima da atual maior expectativa de vida (85,9) -- escreveu que o livro é dirigido não apenas aos aposentados, mas “principalmente aos que estão na plenitude de suas vidas”.

 

O que o jovem deve saber a respeito do velho

Uma civilização que despreza seus velhos é inumana (65).

 

Há uma cumplicidade universal pela qual cada indivíduo é responsável: seja o jovem, que não respeita o velho, ou o velho, que não admite o jovem (65).

 

Amar uma criança ou um velho é amá-los pelo que são e não pelo que fazem (73).

 

Já nos ensinaram a amar melhor as crianças, a nos interessar por elas. Agora é preciso aprender a amar os velhos (74).

 

Uma intimidade harmoniosa entre avós e netos pode vir a ser um tesouro incomparável, um benefício para ambos (79).

 

Todas as faixas etárias têm profunda necessidade umas das outras. O desenvolvimento individual fica travado, se não se mantém um contato vívido com todas as demais faixas etárias. Os velhos precisam dos adolescentes e das crianças; precisam se sentir amados por uns e outros (81).

 

A sexualidade já não é preponderante no amor dos casais idosos, mas também não termina de forma tão geral e precoce como a maioria das pessoas acredita (107).

 

Para a integração dos idosos em nosso mundo atual é preciso que haja uma mudança tanto pessoal como social. Todo idoso precisa ter condições de, na medida do possível, levar uma vida feliz, interessante e útil no seio da sociedade e, assim, reencontrar nela o seu lugar (137).

 

Entre os sofrimentos dos velhos há alguns que são provocados pelos homens: seus preconceitos, sua falta de amor, seu desprezo, a organização da sociedade e a sua iniquidade (195).

 

O que o velho deve saber a respeito de si mesmo

Há dois momentos fundamentais na vida: a passagem da infância para a idade adulta e a passagem da idade adulta para a velhice (18).

 

Para ter uma boa velhice é preciso começar a prepará-la cedo, e não retardá-la o mais possível. Na metade da vida se terá de começar a refletir e a organizar a existência com vistas a um futuro ainda distante, em vez de se deixar levar integralmente pelo torvelinho profissional e social (21).

 

Os velhos não vivem a plenos pulmões. Vivem à surdina, como devedores de sua vida inútil diante dos que geram prosperidade; já não participam ativamente, apenas esperam a morte chegar (63).

 

A rotina envelhece o indivíduo e o envelhecimento precoce o leva à rotina (178).

 

Não podemos dominar a velhice senão por meio da obediência a ela (196).

 

A maioria dos velhos mal-humorados, que não suportam o declínio, também não suportou a vida ativa anterior à aposentadoria (197).

 

Não é fácil aceitar a velhice e ninguém o consegue na primeira tentativa, sem superar o desprezo espontâneo (204).

 

O envelhecimento começa desde a mais tenra idade e progride de modo muito desigual, conforme a constituição física e a pessoa, mas inexorável (205).

 

Há alguns anos eu fazia coisas que hoje não posso e não devo fazer; por outro lado, hoje faço coisas que dentro de alguns anos já não poderei fazer. Sim, na velhice há diminuições, há um “menos’” (212).

 

Se a aposentadoria anuncia a velhice, esta anuncia a morte (236).

 

Viver com Deus é participar de sua eternidade; quem tem um pé no infinito pode aceitar sua finitude. Esse passo decisivo, esse nascer para a vida eterna, podemos dar antes da velhice e da proximidade da morte (251).

 

 

Leia mais

Quem foi Paul Tournier?

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.