Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — O Leitor Pergunta

O leitor pergunta

Ed René Kivitz
 
O que significa ser um discípulo de Jesus?
-- André, 23 anos
 
André, a relação de Jesus com seus discípulos (em hebraico: pl. “talmidim”, sing. “talmid”) segue o modelo da tradição judaica. Quando um rabino chamava alguém para segui-lo era como se perguntasse ao discípulo: “Você quer ser igual a mim?”. Todo rabino acreditava que seus discípulos poderiam aprender as coisas que ele sabia, fazer as coisas que ele fazia, viver do jeito que ele vivia. O processo do discipulado implicava a imitação do rabino, mas para isso o discípulo deveria seguir seu mestre bem de perto. Esse era o significado da recomendação do rabino Yose ben Yoezer: “Deixe-se cobrir pela poeira dos pés do seu rabino”.
 
O apóstolo Paulo diria, portanto, que ser um discípulo de Jesus significava seguir a Jesus com a intenção de se tornar semelhante a ele. O propósito eterno de Deus é ter muitos filhos à imagem de seu Filho Unigênito, de modo que Jesus seja o primogênito entre muitos irmãos (Rm 8.28-30). Essa é a razão por que Deus concedeu os dons espirituais e as pessoas-dons: “Para que todos cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo” (Ef 4.13). 
 
Fazer discípulos exige que os mestres sejam modelos que reflitam o Cristo para os seus seguidores: “Sejam meus imitadores, como eu o sou de Cristo” (1Co 11.1); “Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática” (Fp 4.9). Pois a finalidade do discipulado é a transformação do discípulo à semelhança de Cristo: “Meus filhos, novamente estou sofrendo dores de parto por sua causa, até que Cristo seja formado em vocês” (Gl 4.19); “A fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo” (Cl 1.28).
 
Em síntese, podemos lembrar as palavras de Santo Agostinho: “Quid est enim sequi nisi imitari?” (O que é seguir, senão imitar?). O discípulo de Jesus é um aprendiz completamente submisso, que imita seu mestre, acreditando que um dia será igual a ele.
 

Considerando que toda autoridade é designada por Deus, deve ser respeitada e a ela deve-se submissão, posso participar de greve?
-- Elton, 28 anos
 
Prezado Elton, creio que sua questão pode ser esclarecida com quatro argumentos: o princípio estabelecido por Jesus quando disse que devemos dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus, os dois critérios de submissão às autoridades defendidos pelos apóstolos e o conceito de Estado de Direito.
 
Jesus usou a tradição rabínica que ensinava que, assim como os imperadores estampavam sua imagem nas moedas, Deus colocou sua imagem no ser humano. Os seres humanos pertencem a Deus e devem ser cuidados como tal. Todo poder totalitário que exige sacrifício de vidas humanas deve ser desrespeitado. Paulo, apóstolo, disse que as autoridades civis são ministros de Deus para coibir o mal e promover o bem. Todo governante que usa sua espada em conivência com o mal e contra seus cidadãos está desrespeitando o fato de que sua autoridade é delegada por Deus para fazer a vontade de Deus e, portanto, deve ser desrespeitado. Além disso, os apóstolos ensinaram que “mais importa obedecer a Deus do que aos homens”. Quando a submissão aos homens implica pactuar com a injustiça, importa obedecer a Deus.
 
Finalmente, devemos lembrar que vivemos em um Estado de Direito, em regime democrático, no qual a autoridade não está nas mãos dos governantes, mas da lei maior que rege a nação, no caso brasileiro, a Constituição da República Federativa do Brasil.
 
• Ed René Kivitz é pastor da Igreja Batista de Água Branca, em São Paulo. É mestre em ciências da religião e autor de, entre outros, “O Livro Mais Mal-Humorado da Bíblia”. www.edrenekivitz.com

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.