Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias — --

32 mil páginas datilografadas e digitadas

Menos de um mês depois de completar 84 anos, o tradutor Odayr Olivetti terminou sua 150ª tradução (“Fundamentos da Graça”). Esse ministério de tradução de livros evangélicos começou em 1959 (“O Pregador, Sua Vida e Sua Obra”). Odayr já iniciou a tradução do próximo livro (“Theology of God”). Em condições normais, ele trabalha seis horas diárias, de segunda a sábado. Em suas contas, teria traduzido até agora 32.385 páginas (tamanho ofício). Nos primeiros 36 anos, os originais eram datilografados. A digitação começou em 1995. O autor mais traduzido é o médico e teólogo protestante Martyn Lloyd-Jones (1899-1981), considerado um dos maiores pregadores do século 20. “Paixão pela Pureza” (a história dos puritanos) e os quatro volumes das “Institutas”, de João Calvino (traduzidos do francês), são as obras mais volumosas -- ambas com mais de 1.080 páginas -- traduzidas por Odayr. Sem imprevistos demorados, ele gasta três meses para traduzir um livro de 200 páginas.
 
Curioso é que os títulos de algumas de suas traduções estão em forma de pergunta: “O que Jesus Beberia?”, “Pode o Homem Viver sem Deus?”, “Com Quem me Casarei?”, “Depois da Morte, o Quê?”, “Enterro ou Cremação; isso importa?” e “Por Que Prosperam os Ímpios?” Os assuntos são os mais variados: “A Bíblia e os Países da Cortina de Ferro”, “O Fim do Mundo”, “Ateu Iludido”, “A Santidade do Sexo”, “Jamais me Tornarei Cristão”, “Homossexualismo e Viagem para o Inferno”.
 
Perguntado se consegue aproveitar pessoalmente o conteúdo do livro que traduz no momento, Odayr Olivetti responde que aproveita muitíssimo e chega a se deter para fazer algumas anotações para uso próprio. O mais edificante de todos seria “Conheça os Profetas Menores”, um dos últimos que traduziu. De todos os autores traduzidos, inclusive John Stott, Lloyd-Jones, Francis Schaeffer e A.W. Tozer, ele conheceu pessoalmente apenas Joel Beeke e Steven Lawson.
 
Além de profícuo tradutor, Odayr Olivetti foi pastor e plantador de igrejas, missionário no norte de Minas Gerais, no Rio Grande do Sul e no Chile, capelão da Universidade Presbiteriana Mackenzie e diretor do Instituto Cristão de Castro, PR. É também autor de “Evangelização e Predestinação”, “Dente de Ouro ou a Cidade de Ouro?”, “Catecúmenos”, “Consultório Bíblico”, livros históricos das igrejas Central de Campinas, Unida de São Paulo, Jardim Guanabara, em Campinas, e, recentemente, da Primeira Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte, entre outros. Foi também o autor do projeto e executor da parte inicial da fundação da Igreja Presbiteriana do Paraguai, que já apresenta bons frutos, “para a glória de Deus”, declara o reverendo Olivetti.
 
Não se pode esquecer que o octogenário pastor, nascido em Rio Claro, SP, foi tradutor e estilista da Bíblia na Nova Versão Internacional (NVI) e presidente da comissão que a produziu.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.