Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Especial

Robinson Cavalcanti 1944–2012



Durante 27 anos estas páginas foram ocupadas pelo nosso querido professor, pastor e bispo Robinson Cavalcanti. Agora, ao lado de muitos outros, lamentamos a sua morte trágica -- e de sua esposa, Miriam Cavalcanti --, ocorrida na noite de 26 de fevereiro, em casa, na cidade de Olinda, PE, e fartamente noticiada na imprensa. Naquele domingo, a última edição de Ultimato com a sua participação acabava de sair da gráfica. Não nos despedimos. Somos gratos a Deus pela companhia e influência do nosso mais longevo colaborador.
 
Na mesma semana, inauguramos o Memorial Robinson Cavalcanti, no portal Ultimato. Um espaço que reúne boa parte dos escritos, vídeos e pronunciamentos do bispo, onde celebramos sua vida e ministério. Também estão registrados ali algumas centenas de lembranças e testemunhos deixados pelos amigos e irmãos espalhados dentro e fora do país, que reafirmam o precioso legado do “dono” destas páginas.
 
Transcrevemos aqui parte dos registros do “Livro de Visitas” do “Memorial Robinson Cavalcanti”. Por falta de espaço, nos obrigamos a recortar, intercalar e eliminar trechos belíssimos de lamento, celebração e esperança deixados pelos leitores. 

Na adolescência e no ambiente eclesiástico onde eu estava envolvido, política era coisa mundana e suja, na qual não convinha se meter. As ideias de Robinson Cavalcanti foram revolucionárias. 
Guttemberg Aguiar Lopes
 
Nunca vou me esquecer de “expulsar demônios num lado da praça e fazer passeata do outro”. Obrigado, professor. Até um dia, onde estaremos no grande diálogo com ele.
Mauro Ricciardi Leira
 
Ainda no seminário, conheci o Robinson teólogo, cientista político e escritor, que líamos com paixão e compromisso. Na semana seguinte à sua morte, usei textos dele em minhas aulas na faculdade de teologia, como colaboração para que as novas gerações conheçam melhor e apreendam de sua rica contribuição acadêmica e engajada.
Clemir Fernandes
 
Eu admirava dom Robinson, bem como admirava Miriam e sua postura sempre discreta. Certo dia liguei para sua casa e Teca disse que ela estava orando e por isso não poderia me atender naquele momento. Achei maravilhoso. Miriam enfrentava as batalhas de joelho. 
Fátima França
 
Miriam e Robinson deixaram um legado de fraternidade, hospitalidade e camaradagem inesquecível. As vidas deste casal produziram muitos frutos, muitos filhos e filhas por adoção, por carinho, por consolação, neste mundo.
Joaquim Brito
 
Em 1973 eu chegava à Aliança Bíblia Universitária (ABU) confuso e desorientado pelos sinais conflitantes da igreja e da sociedade sob a ditadura militar. Foi numa das reuniões de terça-feira que ouvi Robinson Cavalcanti pela primeira vez. Não precisou muito: os pontos estavam conectados. Renovei meus votos de dedicação ao Senhor. Sua influência, palavras de encorajamento e visão do reino sempre permaneceram comigo, dando forma às minhas decisões na vida. 
Paulo F. Ribeiro
 
Um homem com uma mente iluminada pelo Espírito Santo para demonstrar com clareza a Palavra de Deus. Robinson sabia combinar erudição com piedade e levar aqueles que o ouviam e liam a pensarem profundamente na vida cristã prática. 
Rubemar Andrade
 
[Ele foi] meu referencial na Universidade Federal de Pernambuco, no início da década de 1970. Minha gratidão e de tantos outros que, em tempos de restrição à fé e ao testemunho cristão, fomos agraciados por ele.
Clóvis Magno de Lyra Moura
 
Também chorei e fiquei perplexa, juntamente com meu marido. Robinson era um daqueles homens de Deus que não queremos perder. 
Lucy Pezzolo
 
Conheci-o quando eu ainda era adolescente. Por sua influência, fui estudar ciência política. Tendo aprendido a pensar com esse homem de Deus, ficou menos difícil entender a realidade que afeta nossas igrejas nos dias atuais, com tantas doutrinas estranhas e oportunistas. 
Márcia Rodrigues
 
Nós da Paróquia Anglicana da Santíssima Trindade amávamos o nosso bispo e estamos sofrendo muito. Rogamos a Deus que console o nosso coração, bem como a toda a nossa Diocese, que igualmente está de luto. O Senhor nos Deus dom Robinson, o Senhor nos tomou dom Robinson. Louvado para sempre seja o nome do Senhor.
Paróquia Anglicana da Santíssima Trindade
 
No domingo 26 de fevereiro, dia da morte do bispo Robinson, o mensageiro da noite disse: “Pedro e Tiago eram discípulos de Jesus e a igreja orava por ambos; no entanto, Tiago teve a cabeça decepada por Herodes, enquanto Pedro foi liberto da prisão. Como entender isso?”. O que posso dizer, senão que a lista dos heróis da fé continua sendo escrita? 
Zé Bruno
 
Para muitos um pastor amoroso, para outros um bispo cuidadoso, para outros, ainda, um escritor inspirado. Para mim, um exemplo de alguém que conseguiu conciliar a busca de uma vida de santidade sem abrir mão da capacidade de pensar com lucidez. Com certeza o céu ficou mais alegre com o seu sorriso largo e generoso.
Carlos Alberto Figueiredo
 
Depois da militância na ABU, me envolvi com uma ONG que trabalha com dependentes químicos. Meu engajamento é fruto de um aprendizado em que dom Robinson teve grande contribuição. Que o Eterno levante outras famílias e cristãos para acolher e amar, certos de que o amor às vezes pode exigir um alto preço.
Jorge dos Santos
 
É impossível não pensar na tradição judaica a respeito dos justos que existem no mundo a cada geração. Eles vivem ocultos do mundo. Se descobertos, são eliminados. E o Senhor faz surgir outro em seu lugar. Dom Robinson tinha a minha idade. Choro sua morte e as circunstâncias que a envolvem. Seus textos permanecerão como uma presença entre nós.
Antônio Carlos Santini
 
Foi somente na semana anterior à morte de dom Robinson Cavalcanti que li seu artigo Conflito de símbolos e mandato cultural (Ultimato, edição 334). Leitura libertadora, pois há muito tempo nutria o desejo de usar o símbolo da cruz como pingente. Agora, quando o estiver usando, além de me lembrar do meu amado Cristo, me lembrarei também deste servo que a tantos trouxe alento com a confortadora Palavra da Verdade que liberta.
Verônica Andrade
 
O Brasil, a igreja evangélica brasileira e o anglicanismo mundial perderam um dos seus maiores líderes. Não há uma única grande liderança evangélica neste país, uma única grande liderança denominacional nem fora nem dentro do anglicanismo, não há um único intelectual evangélico de expressão ou não, que não tenha sido alcançado em sua trajetória pelo ministério daquele que foi assessor da ABU, defensor da fé, escritor, líder denominacional e para além dos muros denominacionais. A Deus, portanto, toda a honra e toda a glória.
Josadac Bezerra dos Santos
 
A morte do bispo Robinson e de dona Miriam chocou e enlutou o nosso coração, mas no Senhor encontramos forças para trazer à memória o que nos pode dar esperança para continuar orando pelos filhos desta nação. O exemplo de vida de ambos nos motiva.
Mães do Desperta Débora
 
Cinco dias antes de sua morte tive o privilégio de assistir a sua última palestra, sobre “anjos e demônios”, como a antever seu passamento e de sua maravilhosa companheira em clima de martírio. Foi morto por uma das pessoas a quem mais amou na vida, partindo junto com quem dividiu com ele as glórias e agruras do caminhar humano. Como ele mencionou na sua última palestra, estava na igreja militante. Agora, junto com Miriam, pertencem à igreja triunfante.
Abel Duarte
 
Robinson Cavalcanti esteve conosco (FTL-Nordeste) na terça-feira de Carnaval, quando falou para um pequeno grupo de amigos. Miriam, Teca e Dudu também estavam presentes. Estranhamente, Robinson nos falou sobre a ação do diabo no mundo, com base no texto da tentação de Jesus. Esse não era o tipo de assunto de que ele falava normalmente. Foi uma despedida. Espero em Deus que tudo isso tenha um sentido.
Ronaldo Granja
 
Tive o prazer de ser ovelha e amigo do bispo Robinson Cavalcanti. Instituiu-me ministro leigo em 2005. Na sua casa fiquei hospedado várias vezes com o carinho e a atenção de dona Miriam. Nós que ficamos perdemos um referencial; a comunhão dos santos ganhou mais uma testemunha da igreja militante.
Gecionny Pinto
 
Ao receber a notícia, segunda-feira cedinho, sentei-me e chorei… Cada época para cada um de nós tem seus heróis. Ele é um dos meus. Em momentos mais submissos ao Senhor, acolho a lição do Tapeceiro, que sabe o fim desde o começo e, ao tecer cada tapete, sabe as pontas que precisa aparar, para que ao final o resultado seja perfeito, do ponto de vista dele, para admiração nossa e glória sua… Hoje a palavra que me conforta é esta: ressurreição!
Wolô
 
Robinson e Miriam fizeram parte da minha vida na ABU na década de 1970. Amava-os apesar da grande distância e de muitos anos sem vê-los. Era muito bom nos reunirmos em sua casa. Admirava-o pela sua inteligência, sabedoria, simplicidade. Amava Miriam pela sua simplicidade, seu bom humor e cada palavra de carinho.
Elane Nolasco
 
Aprendemos a menos satanizar a política e os políticos, e mais, muito mais, atuar como discípulos de Jesus, permeando com o evangelho genuíno uma sociedade corrompida e perversa, na qual resplandecemos -- ou devemos resplandecer -- como astros no mundo.
Irland P. Azevedo
 
Sou grato a Deus e ao bispo Robinson pelo fabuloso trabalho de fundação da ABU aqui em São Luís do Maranhão, na década de 1970. Sou fruto dessa obra magnífica.
Aristoneide Costa Coelho
 
Eu ainda tinha perguntas a fazer ao bispo Robinson Cavalcanti. Gostaria ainda de provocá-lo em algumas questões. Ainda queria compreender a sua trajetória multifacetada como professor universitário, intelectual, militante, escritor e bispo anglicano. Seu humor, capacidade de síntese e inteligência rápida eram surpreendentes. Ele nos mostrou o que é ser cristão.
Lyndon de Araujo Santos
 
Por coincidência, estou lendo o livro O Deus que Eu não Entendo. A presença física, alegre e esclarecedora do bispo Robinson nos fará falta, mas o seu legado continuará inspirando as futuras gerações de “bereanos”.
Djair Pinho Alves
 
Quando eu ainda era estudante universitário, um colega entregou-me uma fita cassete com uma mensagem gravada. Era uma palestra de Robinson Cavalcanti. De lá para cá o seu nome nunca mais saiu do meu imaginário. Ainda guardava a esperança de um dia vê-lo pessoalmente. Não é mais possível. Seguirei seu exemplo para um dia poder encontrá-lo no céu. 
Geovane Grangeiro
 
Às indagações quanto ao uso constante de uma grande cruz sobre a camisa clerical, a sua resposta foi: “Assim não esqueço que sou um pecador e que preciso de Cristo, todos os dias”. Com reiterado respeito e profunda admiração, esta é a verdadeira celebração da Páscoa cristã.
Eude Carvalho da Rocha
 
Estou profundamente triste. Robinson era um amigo e um exemplo. Que o Senhor tenha misericórdia de nós e nos console.
Marcelo Gualberto
 
Robinson [influenciou e] continua influenciando a minha trajetória de vida ao longo dos últimos 35 anos. Os seus escritos sobre o evangelho integral têm permeado a minha mente até hoje.
Elias Monteiro Bispo
 
Conheci-o em 1989, aos 18 anos, em Timbaúba. Ele nunca negava ir a um lugar. A ideia de ser fermento na massa e de que as mudanças eram um processo longo de transformações nunca desanimou o nosso querido bispo.
Cláudio Roberto de Souza
 
Ainda jovem, em um congresso, fui ver Robinson Cavalcanti pregar. Igreja Anglicana? Isso é coisa da monarquia inglesa, pensei. Saí daquele congresso com a alma desafiada e a fé animada a conhecer mais e mais a Jesus Cristo.
Enilton Batista
 
A coisa toda doeu em mim e doeu muito. Devo dizer que o prefácio [escrito por Robinson Cavalcanti para o livro Cosmovisão Cristã e Transformação] nos deu a confiança necessária para entrar no universo do pensamento de missão integral brasileiro. Agora restam o lamento, o “por quê?”, o luto e a luta com Deus, para que a nossa fé cresça mais um pouco. Ainda que a terra seja sem forma e vazia, e haja trevas sobre a face do abismo, ainda assim o Espírito de Deus está ali.
Guilherme de Carvalho
 
Um bom amigo mais velho, que enchia a nossa vida -- a dos mais novos -- de sonhos e esperança. De tantas coisas a se lamentar, lamento o fato de que as mesas e as histórias nunca mais serão as mesmas.
Fabricio Cunha
 
A tristeza de meu pai ao saber da notícia constrangeu-me. Não porque conheceu ou era próximo de Robinson, mas porque seus livros transformaram a vida de meu pai e, consequentemente, a nossa família.
Mateus Gandini
 
Minha fé era débil até Robinson Cavalcanti passar pela minha cidade e me mostrar que o Jesus da Bíblia não estava nem um pouco alienado da situação política e social do meu país. Gravei suas palestras em fitas cassete e elas se tornaram meu talismã. Eu as carregava para todo lado. Elas serviram como o meu guia de sobrevivência durante os anos de formação universitária.
Elsie B. C. Gilbert
 
Robinson Cavalcanti foi um estadista do reino de Deus. Influenciou profundamente a minha geração, a mim particularmente. Parafraseando o que Karl Barth disse a respeito de João Calvino, que nós que o conhecemos, com ele convivemos, rimos de suas piadas, celebramos a vida com ele, possamos continuar, apesar de tristes e sem entender por que isto aconteceu, seguindo não Robinson, mas aquele que foi o mestre de Robinson.
Carlos Caldas

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.