Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

Ultimato 47 anos: Receber um convite como quem recebe um chamado missionário

Quando recebi o convite do Rev. Elben para escrever, em outubro do ano 2000, quase não acreditei. Embora já tivesse escrito alguns livros, publicados pela Ultimato, o que me tranquilizava um pouco, sabia da dificuldade de falar pouco. Percebia bem o desafio que era introduzir, desenvolver e encerrar um tema em 3250 caracteres, incluindo espaços. Fica tanta coisa por dizer! E eu, que achava que não conseguia falar muito sobre assunto algum, acabei por descobrir que é mais difícil falar pouco sobre qualquer coisa.

Mas a honra era grande, e eu entendi, pela fé, de que Deus me abria um espaço novo, para fazer um exercício novo. Recebi o convite como quem recebe a um chamado missionário: trêmulo e agradecido. Afinal, era uma missão no reino.

A linha a seguir em meus textos eu a concebi imediatamente, embora não tivesse certeza se conseguiria mantê-la em todas as edições. Vivíamos o clima de final de século e virada de milênio; e eu ouvira diversas vezes o Bispo Robinson Cavalcanti (já articulista da Ultimato) discorrer sobre a harmonização da leitura bíblica com a vida cotidiana. Uma deveria levar à outra. Ele usava a expressão: "com uma Bíblia em uma mão e o jornal na outra", ensinando-nos sobre a dialética da teologia do caminho. Meu primeiro "Ponto Final" apareceu, com essa proposta, na revista nº 268, de janeiro/fevereiro de 2001. Ao longo dos anos que se seguiram, tenho tentado manter-me coerente; tenho buscado me aprimorar nas leituras devocionais dos fatos e eventos do cotidiano.

Lembro-me de que, naqueles últimos anos do Século XX, em tom profético, dizíamos que o grande desafio da igreja do próximo século seria, simplesmente, o de manter-se igreja: uma comunidade em que vigorasse uma indestrutível aliança de amor, um deliberado pacto de pertencimento, de serviço anônimo sob a autoridade da Palavra de Deus; aliança essa, celebrada entre Deus e os homens e reproduzida entre os seus filhos, como irmãos. O símbolo e bandeira desse desafio seria, tão singelo quanto inspirador, o pão e o cálice.Hoje me pergunto em que medida a igreja tem conseguido preservar esse caráter, essa identidade fundamental. E as respostas que tenho podido enxergar têm sido de que nunca precisamos tanto do poder de Deus; do poder de Pentecostes. Nunca precisamos tanto de poder para não nos conformarmos com este século, mas transformarmo-nos pela renovação de nossas mentes.

Espero poder permanecer, em 2015, com o jornal em uma mão e a Bíblia na outra, modestamente colaborando com a missão Ultimato.
Autor de, entre outros, Fábrica de Missionários, Louvor, Adoração e Liturgia, Meta-História, Icabode e Ponto Final, Rubem Martins Amorese é consultor legislativo (aposentado) no Senado Federal e presbítero emérito na Igreja Presbiteriana do Planalto, em Brasília. Foi professor na Faculdade Teológica Batista de Brasília (FTBB) por vinte anos e presidente do Diretório Regional – DF da Sociedade Bíblica do Brasil. Foi diretor de informática no Centro de Informática e Processamento de Dados do Senado Federal (Prodasen) e integrou a Comissão de Inquérito que desvendou a violação do painel eletrônico do Senado Federal.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.