Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

Ninguém

Diabetes, cirrose, septicemia, câncer. Ninguém escapa*. O tempo é curto. Eles também não resistiram: Oswald de Andrade modernista dionisíaco, patriarca do Tropicalismo e Concretismo, Di Cavalcanti o Picasso brasileiro, Glauber Rocha o romântico criador do cinema novo, Darcy Ribeiro o antropólogo que gostava de whisky. Câncer, septicemia, cirrose, diabetes; ninguém escapa. Resta a palavra. Fica a imagem. Sobrevive a tinta. Sobrevive a alma. As ideias resistem! Quem pode com uma ideia? Quem dura mais que uma palavra? 
 
Passaram o modernismo, a bossa nova, a jovem guarda e o tropicalismo. Os concretistas já se foram. Agora é Inhotim. Agora tudo é líquido e rápido como o rio São Francisco desaguando no mar; tantos metros cúbicos de água por segundo, caindo, caindo, chegando e saindo. 
 
Velhice, infarto, terremoto e balões de gás hélio, ninguém escapa**. O tempo é curto para todos. Ninguém resiste. Eles também não: Antonio Elias, reverendo presbiteriano, pai de uma geração de pastores; Manoel de Mello, o líder pentecostal mais ecumênico da história; Zilda Arns, símbolo dos direitos humanos; Antonio de Carli, padre aventureiro e ativista. Balões de gás hélio, terremoto, infarto e velhice; ninguém escapa.
 
Mas olha, ela está ali, no meio do mundo, firme e forte, resistente e flexível: a Igreja, a Mensagem, a Palavra. Quem dura mais que essa Palavra? Início, meio e final, tempo e eternidade! Quem pode com Ela? 
 
Passaram o jesuíta, o inquisidor, o acadêmico, a saia longa e o marxista de bata. Os pentecostais não são mais os mesmos. Agora é neo. Agora tudo é pós, tudo emergindo, sabe lá de onde, dizendo que nem tudo é líquido e rápido como o São Francisco. No meio de tanta água que jorra (re)movendo as margens, nesse mesmo espaço e tempo onde habitamos, intacta permanece a Palavra Principal, soberano e criativo permanece o Verbo que nos escapa (sempre),  diante de quem a morte treme de medo, de quem de fato nenhum de nós escapa. Ninguém!

Notas:
* Oswald de Andrade faleceu no dia 22 de outubro de 1954 de diabetes. Di Cavalcanti morreu de cirrose em outubro de 1976. Glauber Rocha foi vítima fatal de septicemia no dia 22 de agosto de 1981. Darcy Ribeiro morreu de câncer em 1997.
** Rev. Antônio Elias morreu aos 97 anos no dia 21 de dezembro de 2007. O missionário Manoel de Mello foi vencido por um infarto no dia 5 de maio de 1990. Zilda Arns foi vítima de um terremoto no dia 12 de janeiro de 2010. Antônio de Carli sumiu no dia 20 de abril de 2008 com seus balões e foi encontrado morto meses depois.

Leia mais
Marcos Almeida é compositor, músico, professor e membro da banda brasileira de rock Palavrantiga. Colunista do portal, Marcos Almeida mantém seu blog pessoal "nossa brasilidade", um livro em construção.
  • Textos publicados: 6 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.