Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Um Jumentinho na Avenida -- A missão da igreja e as cidades

Um Jumentinho na Avenida

A missão da igreja e as cidades

Marcos Adoniram Lemos Monteiro

Páginas 184
ISBN 978-85-7779-014-2
Formato 14x21
Assunto Igreja, Liderança, Missões
Ano 2007
Editora Ultimato
Código 41.11
Preço
sugerido
41,90   (INDISPONÍVEL NO MOMENTO)
Avise-me Quando Estiver Disponível
R$ 41,90
 
Diante das transformações nas grandes cidades, qualquer pastor se sente tão anacrônico quanto um jumentinho puxando uma carroça em plena avenida. O Deus que apresentamos em nossas igrejas é um Deus que não toma partido. A pregação mantém as igrejas omissas e passa ao largo das questões que afligem a cidade.

Como alcançar o homem urbano — aquele que confia desconfiando, pede orações, mas também remédios, crê em Deus, mas também em esoterismo e crendices populares?

O que dizer das diferentes expressões urbanas de igreja, das suas contradições, da hesitação entre "o que fazer" e "como fazer", da pobreza e da violência nas cidades? São estas algumas das questões apresentadas em Um Jumentinho na Avenida — a missão da igreja e as cidades.


"Recomendo ao leitor uma trilha pelas páginas de Um Jumentinho na Avenida – a missão da igreja e as cidades. Nelas somos guiados com leveza e profundidade, em busca da contextualização do evangelho sem viseiras, semelhante a um jumentinho na avenida."
— Carlos Queiroz, diretor nacional da Visão Mundial Brasil
Prefácio 

1. Um jumentinho na avenida 
2. A missão integral da Igreja e a cultura
3. A dúvida entre “o que fazer” e “como fazer”
4. A cidade de Deus na cidade do homem
5. De profetas e de cantadores
6. A Igreja Evangélica e o Nordeste brasileiro 

Notas
Bibliografia

Autor de Um Jumentinho na Avenida, Marcos Adoniram Lemos Monteiro, mestre em filosofia, é pastor da Primeira Igreja Batista em Bultrins, Olinda, PE, e da Comunidade de Jesus, em Feira de Santana, BA. É também professor do Seminário Teológico Batista do Nordeste (STBNE) e vice-presidente do Centro de Ética Social Martin Luther King Jr.
O QUE DISSERAM

Jumentinho ou Ferrari: qual é o melhor?

Marcos Stefano

Dificilmente alguém faria a primeira opção. Pelo menos, até ler Um jumentinho na avenida, do pastor batista e professor Marcos Monteiro. Tomando Maceió, uma típica metrópole brasileira como cenário, ele usa a figura do jumento no meio de uma movimentada avenida puxando sua carroça para fazer uma oportuna comparação com a Igreja de hoje. Abusando da criatividade, o autor fala essencialmente sobre contextualização da mensagem anunciada e o anacronismo em que os crentes se perderam. À primeira vista, pode parecer óbvio que o ideal seria vender o animal e motorizar a carroça, mas quando se entra nas ruas de terra das grandes favelas, percebe-se que a coisa não é tão simples assim. Discutindo atitudes simples, como o uso do paletó e gravata – um traje elitista e absurdo para climas quentes – pelos pregadores, a outras mais complexas, como a mensagem anunciada e o trabalho social, o objetivo é fazer uma revisão na missão do Corpo de Cristo. Uma leitura para se perceber que para fazer a diferença o mais importante não é a pirotecnia, mas a manutenção da identidade da Palavra de Deus. 


Revista Eclésia, Ano 11, Nº 124

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
#1

Jonas Pinheiro Barbosa

Belo Horizonte - MG

Um Jumentinho na Avenida é uma daquelas obras que lemos, relemos, lemos de novo e ficamos tristes quando as páginas vão se esvaindo. É uma metalinguagem missionária pois o autor, com palavras na ponta do lápis e uma melodia (um xote, diga-se de passagem) no pensamento, leva-nos, como diria Umberto Eco, a um passeio pelo "bosque" que dessa vez não se trata de ficção e sim de uma realidade - realidade essa que a própria Igreja Brasileira ajudou a construir. Marcos Monteiro presta neste livro um grande serviço à comissão da Igreja pois (pre)ocupa em denunciar, criticar e refletir a ação eclesial.

Postado em 06/03/2008 às 09:01:20
#2

Cidalia Silva

Maceio - AL

Muito bom (re)encontrar Marcos Monteiro. Melhor ainda encontrar no seu livro resposta e alento para minhas dúvidas. Soluções para alguns dilemas. Muito bom, mestre. Mais e mais convicta da existencia de mentes brilhantes e privilegiadas a serviço do Nosso Deus. Abraços saudosos, com sabor de infância, da nossa Igreja em Boquim. Dos alicerces da nossa fé.

Postado em 17/02/2009 às 18:56:18
#3

Rogerio Jose Da Silva

Duque De Caxias - RJ

Li apenas as páginas disponiveis pelo site (prometo que vou comprar o livro), mas o pouco que li já me chamou a atençao, tendo em vista ser algo relevante e atual para a nossa realidade como igreja, a questão "do Deus do rico e o Deus do pobre" é fantástica e nos leva a refletir em como estamos lidando com esta questão. Parabéns pela excelente obra e que estas palavras não voltem vazias, mas cumpra com o propósito designado pelo Senhor da Igreja.

Postado em 30/11/2010 às 01:16:06