Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Burrice Assistida

Definitivamente, não me enchem os olhos ver criancinhas manuseando smartphones ou criando seus próprios canais no YouTube, por exemplo. Nada disto me parece um sinal de inteligência precoce ou algo semelhante. Na verdade, o que tenho notado é que a tecnologia vem tornando as pessoas mais burras do que elas costumavam ser, com o agravante de que agora elas crêem que são inteligentes.

Com efeito, as crianças de antigamente eram obrigadas a utilizar muito mais a imaginação do que as de hoje. E, posto que a imaginação é um tipo de inteligência, e atualmente as crianças não precisam imaginar coisa alguma, visto que tudo já está pronto em infinitos audiovisuais, é de se perguntar por qual razão elas deveriam ser consideradas mais inteligentes do que aquelas apenas por saberem manusear equipamentos que não existiam noutras épocas.

As facilitações que os avanços tecnológicos (particularmente na área da informática) nos trazem fazem-nos esquecer de que quase nada em seu uso requer realmente o uso de qualquer habilidade intelectual: tudo é propositalmente intuitivo, simples e descomplicado, isto é: você faz muitas coisas, todavia sem precisar aplicar qualquer raciocínio complexo a elas. Em outras palavras, há alguém o tempo todo pensando por você.

E é exatamente isto que eu estou chamando de "burrice assistida": quando o indivíduo faz uso de tecnologias que propositalmente dispensam o uso de sua capacidade intelectual, ao mesmo tempo em que o fazem sentir-se mais inteligente. Então você não lê mais livros, porque tudo que você precisa saber está no Google; você não precisa sequer saber escrever o assunto da pesquisa, pois basta falar ao microfone do dispositivo; o uso de habilidades matemáticas é desnecessário, pois até seu navegador sabe fazer contas (vai me dizer que não sabia disso?) e assim por diante.

Enfim, vivemos um tempo em que as pessoas não sabem interpretar textos, compreender raciocínios minimamente complexos ou escrever bem, mas se consideram intelectualmente superiores às gerações anteriores apenas por terem nascido numa época em que tecnologias que elas não criaram estão ao alcance de qualquer um: nenhum esforço intelectual é requerido e até mesmo o mais idiota pode se sentir um pequeno gênio. É a época da burrice assistida.

Isaías Medeiros
Florianópolis - SC
Textos publicados: 43 [ver]
Site: http://www.facebook.com/blogdoisaias

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.