Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Capa — Todo Mundo É Tão Humano Quanto Todo Mundo

Nesta matéria:

Ninguém é pior nem melhor

A consciência e a divulgação de que todo mundo é tão humano quanto todo mundo produz bons frutos. Ninguém pode se considerar melhor ou pior do que os outros, porque ele e os outros são iguais no que diz respeito ao eixo do mal – todos são tentados pela carne (problema interno), pelo mundo (problema ambiental) e pelas potestades do ar (problema etéreo). Porque o próprio Tiago acrescenta: “Todos nós [ninguém escapa] sempre [e não uma vez ou outra] cometemos erros [outra vez ele se inclui]” (Tg 3.2). Todos passamos por provações e dificuldades. Todos temos crise de fé, crise de ânimo, crise de alegria. Se é assim, não há lugar para sentimentos de superioridade nem para sentimentos de inferioridade. Essa constatação, que começa com a descoberta da nossa própria humanidade e termina com a confissão pública dessa humanidade, diminui tanto a possibilidade de jactância como a possibilidade de inveja.

 

Para não deixar que o orgulho das grandezas, que o Senhor nos permite fazer em nome da graça, danifique ou destrua a nossa carreira, Deus continua a nos oferecer um presente muito estranho, mas capaz de resolver o problema. Essa foi a experiência de Paulo com o irremovível “espinho na carne”: aquele mensageiro de Satanás veio “para me dar bofetadas e impedir que eu ficasse orgulhoso” (2Co 12.7-10). Quando o apóstolo suplicou a Deus a remoção daquele incômodo diário, ele respondeu: “Para você basta a minha graça, pois é na fraqueza que a força manifesta todo o seu poder”(2Co 12.9, EP). É da fraqueza que nasce a fortaleza!

 

Apesar da degeneração global – todo mundo é tão humano quanto todo mundo – e da maravilhosa graça, ninguém está dispensado de negar-se a si mesmo quantas vezes forem necessárias. Nem os profetas nem os apóstolos engavetaram o antiquíssimo “sejam santos” de Deus (Lv 11.44; 1Pe 1.16). O alvo continua sendo guardar o coração para não pecar contra o Senhor (Sl 119.11) e fugir do pecado (1Jo 2.1). As palavras de Jesus Cristo merecem respeito: “Vocês devem ser perfeitos, como o seu pai celestial é perfeito” (Mt 5.48) – mesmo sendo uma coisa quase impossível!

 

Leia mais na internet

Somos todos inconstantes, mas Deus não desiste de nós

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.