Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — Cartas

Cartas

Creio tranquilamente na soberania de Deus
Singular foi o texto sobre a soberania de Deus na edição de novembro/dezembro de 2013! De fato, devemos compreender que somos criaturas dele, criados por ele e para ele. Não somos meras marionetes, e sim obra de sua perfeita vontade para adorá-lo e viver como o agrada.
Marcelo Kaique, São Paulo, SP

Números
Na seção “Números” (novembro/dezembro de 2013), Ultimato diz que 35 mil brasileiros e estrangeiros residentes no Brasil se declaram muçulmanos. Com certeza, o número é bem maior. Somente em Foz do Iguaçu, PA, onde moro, a comunidade muçulmana é composta por mais de 25 mil. Será que os outros 10 mil estão em São Paulo? Claro que não, pois ela já se faz presente em quase todas as capitais do Brasil. Sou fundador da MEAB -- Missão Evangélica Árabe do Brasil.
Estevão Ibrahim, Foz do Iguaçu, PR

Fé evangélica e ciência moderna
Ultimato trouxe na seção “Especial” (novembro/dezembro de 2013) depoimentos sobre a crença em Deus por parte de grandes nomes da ciência. Nos tempos pós-modernos, ainda confrontam ciência e fé, mas cada vez mais observa-se que pessoas dessa área, após muitas pesquisas e introspecção, se rendem à verdade espiritual de que existe um ser soberano, criador e sustentador de todas as coisas, de que sem ele é difícil explicar a origem de tudo. Espero que os próximos números publiquem mais testemunhos para vermos e mostrarmos por exaustão que muitos cientistas também creem.
Jean R. Oliveira, Nova Cruz, RN

A carta que ofendeu milhões de pessoas
Ultimato não deveria ter publicado a carta de Wilson de Oliveira Jr. (novembro/dezembro de 2013, p. 10). Pergunto-me se é sábio e correto apresentar nesta revista tão abençoada manifestações de cunho pessoal tão nefastas e até cruéis para com aqueles que são frutos do pentecostalismo e neopentecostalismo, tão cristãos e tão Corpo de Cristo quanto os reformadores protestantes. Quanto aos erros teológicos e terríveis escândalos citados, eles sempre existiram desde a igreja primitiva, inclusive no protestantismo reformado e nas igrejas atuais. O que me deixa triste é como uma revista se permite abrir espaço para tamanha afronta. A carta daquele irmão dilacerou o Corpo de Cristo e trabalha na contramão do bom senso e da unidade. Se nem Jesus arrancou o joio, mas deixou crescer tanto ele como o trigo, quem somos nós para arrancá-lo de uma forma tão fundamentalista e radical? Levanto uma nota de repúdio àquela carta, não para defender os neopentecostais (eles já têm quem os defenda), mas para sugerir uma retratação pública em Ultimato de uma ofensa que atinge milhões de pessoas, milhares de igrejas e líderes.
Pr. Nilton S. Costa, Santa Maria, RS

Médicos cubanos
Ao chegar ao aeroporto de Brasília, no dia 10 de novembro de 2013, chamou-me a atenção uma aeronave diferente, com quatro turbinas. Pensei num velho Boeing 700, ainda em operação. Logo vi a identificação “Cubana” e deduzi que se tratava de um aparelho russo. Lembrei-me então dos profissionais que estão chegando para o programa Mais Médicos, do governo federal. À noite, ao comparecer ao culto da Igreja Presbiteriana Semear, notei o “hall” do Hotel Nacional cheio, como não é costume. Só ao final, já retornando ao estacionamento, identifiquei conversas em espanhol e fiz a ligação: um grupo de médicos recém-chegados estava ali hospedado, recebendo o treinamento inicial. Eu lera em Ultimato a entrevista Missão de todo lugar para todo lugar (setembro/outubro de 2013), que destaca a importância missionária das diferentes formas de diásporas atualmente em curso. Logo comecei a orar pelo movimento que acontece em nosso país: já somam 2.800 médicos de outros países vindo trabalhar entre nós! Brasileiros também se deslocam de suas regiões, formando um contingente numeroso de pessoas. Elas morarão pelos próximos três anos em comunidades distantes, podendo também atuar na periferia das grandes cidades. Que oportunidades e desafios isto coloca diante de nós! De um lado, temos o dever cristão de acolher e dar suporte ao estrangeiro, sempre mais vulnerável diante das condições do cotidiano. De outro, podemos apresentar-lhes a mensagem da fé em Jesus Cristo num contexto propício. Os resultados na vida de cada um, em suas famílias e em seus locais de origem serão incalculáveis! Aquela igreja já recebeu, quase que espontaneamente, duas médicas do atual grupo: uma brasileira e outra cubana, ambas evangélicas. A emoção desta última expressou-se em lágrimas, já que viajara pedindo a Deus uma comunidade cristã onde congregar. São pequenas amostras do muito que Deus poderá fazer.
Uriel Heckert, Juiz de Fora, MG

Padre Zezinho não é jesuíta
Ultimato publicou uma frase do padre Zezinho na seção “Frases” (setembro/outubro de 2013) e se refere a ele como jesuíta. Ele é dehoniano e não jesuíta.
Rui Luís

Ultimato precisa acordar
Fui assinante de Ultimato por muito tempo e deixei de assinar devido a várias citações de bispos e padres católicos na revista e à atenção que vocês dão a eles. Assim como toda criatura, os católicos precisam de salvação, mas não consigo desligar o católico da idolatria. Deus detesta a idolatria, como qualquer outro pecado. O que um padre sabe sobre salvação? Sobre conversão? Sobre o céu? A Igreja Católica matou mais gente na Inquisição do que todas as guerras juntas. Por que Ultimato não publica isso? Os padres estão mandando o povo ler a Bíblia. Que o Salmo 115 os livre da idolatria. Por favor, quem é o padre Inácio José do Vale (A igreja está tão doente quanto o mundo, setembro/outubro de 2013) para criticar os pentecostais? Por causa deste e de outros artigos não vou renovar minha assinatura. Porém, oro a Deus para que muitos leitores venham a conhecer a salvação e buscar a santa e infalível Palavra de Deus por meio desta revista. Ultimato precisa acordar. Jesus está voltando. Temos muito a fazer e o tempo é curto. A revista precisa rever seus conceitos! O inferno tem trabalhado para tirar o nome de Jesus da vida das pessoas. A revista deve alertar: “Só Jesus salva!”.
Vicente P. Miranda, Joinville, SC

Eu estive no vale de ossos secos e voltei com muita esperança!
Muito bom o artigo Eu estive no vale de ossos secos e voltei com muita esperança! (“Capa”, setembro/outubro de 2013). Estes passeios pelos atos e sinais de Deus na vida do seu povo precisam ser mais divulgados pelos cristãos. Quem sabe assim a “igreja que está doente” encontre um remédio, um bálsamo, um lenitivo para as suas enfermidades.
Marcos A. Quintino, Ribeirão Preto, SP

Tesouros de pobreza
Marina Silva é uma bênção quando se expressa, escreve e defende o meio ambiente, num vínculo perfeito com a fé cristã e a Bíblia. É o caso do artigo Tesouros de pobreza (“Meio ambiente e fé cristã”, setembro/outubro de 2013). Creio que ela não deveria retornar à política, oficialmente. Não parece ser esse o projeto de Deus.
Francisco J. Defante, Rio de Janeiro, RJ

Feliciano em perspectiva (histórica, global, contemporânea e futura)
No artigo Feliciano em perspectiva (histórica, global, contemporânea e futura) (“Ética”, setembro/outubro de 2013), Paul Freston é claro como sempre, porém exageradamente estatístico. Freston não conhece o Brasil, e “o Brasil não é um país para principiantes” (Tom Jobim). Numa coisa, porém, está certo: o autoritarismo moral sobre a nação não é exclusividade do pentecostalismo. Inglês naturalizado, fica “cheio de dedos” quanto à alma brasileira e esta é melhor identificada (para ser contemporâneo, excluindo Euclides e Sérgio Buarque de Holanda) por Roberto DaMatta, que ensinou nos Estados Unidos por uns dezoito anos (recomendaria a comparação genial entre democracia brasileira e norte-americana em “Tocquevilleanas”: “Notícias da América”). Tendo vivido desde a ditadura Vargas, abordo o “macartismo” e o “Majoral Maiority”. Bom, eu vivi, e toda a “intelligentsia” protestante pode atestar, desde que tenha mais de 70 anos. Como eu. Éramos uma minoria insignificante politicamente. Porém conservadores, afeitos ao autoritarismo político, e apoiamos (como sociedade evangélica) a ditadura (1964-1985).
Derval Dasílio, Vitória, ES

Titular de assinatura coletiva
Minha experiência como titular de assinatura coletiva começou quando, há quase dez anos, um exemplar de Ultimato, que eu já conhecia e da qual gostava há muito tempo, veio parar em minhas mãos e eu me empolguei com seus artigos, que me enriqueceram muito a alma. Como pastor, quis que minhas ovelhas também recebessem a mesma bênção, então tomei iniciativa para que elas também fossem assinantes comigo. Considero Ultimato respeitável, de linha evangélica equilibrada, sem cor denominacional e uma das melhores revistas contemporâneas cristãs. Obrigado.
Pr. Tetuma Fujissaka, São Paulo, SP

Sudão
Estou no Sudão do Sul, com uma equipe da Missão Portas Abertas, mais precisamente no Centro de Treinamento Emanuel. Os sudaneses amam o Brasil. Eles louvam a Deus com muita e especial devoção. A gente chora ao contemplá-los louvando ao Senhor. Dá para notar claramente que Deus está agindo, encorajando e fortalecendo a amada Igreja de Cristo no Sudão do Sul.
Eude C. Rocha, Bauru, SP

Cartas da prisão
Recebi a revista Ultimato e li atentamente os artigos, passando-a depois de mão em mão para os demais companheiros da prisão. Li atentamente o livro que vocês nos enviaram, Conversas com Lutero, e depois, na prisão da Islândia, tive contato direto com membros da Igreja Luterana -- que passei a admirar. Estou, sinceramente, motivado a abraçar a religião luterana, ao sair da prisão; e, hoje, acredito que Deus colocou Ultimato nessa missão. Espero que ela seja favorável e construtiva. Agradeceria se continuasse recebendo as publicações da Editora Ultimato, que passarei de bom grado aos companheiros da via sacra.
Hosmany Ramos, Junqueirópolis, SP

Há três anos, tenho orado para que Deus pusesse em nosso caminho uma pessoa madura e experiente para nos ajudar, incentivar e encorajar. Deus ouviu as minhas orações e tocou no coração de vocês para fazer isto!
Jonathan L. Silva, Mossoró, RN

Onde eu e meus companheiros vivemos, o sol nasce quadrado, mas Deus nos faz enxergá-lo redondo. Estou encarcerado há oito anos e meio. Faltam seis meses para completar a pena. Eu já era crente e estava desviado, mas me reconciliei com Deus aqui. Fui condenado por cometer dois assaltos (art. 157) e furto (art. 155). O sistema carcerário brasileiro está totalmente falido, sem possibilidade de recuperar ninguém. Somos cerca de duzentos presos crentes aqui na penitenciária de Guareí. Queremos ser ilhas de resistência aqui, como Ultimato de setembro/outubro de 2013 encoraja.
William B. Nascimento, Guareí, SP

Comentários na web
O céu não é o meu lugar | Blog do Marcos Botelho | 30/09/2013
O texto é ousado ao quebrar certos pensamentos que nós temos a respeito do céu (às vezes, criando o nosso próprio céu), onde enfatizamos que não haverá nem morte nem dor, e sim ruas de ouro (principal enfoque de várias pessoas). Porém, nos esquecemos do principal: Cristo estará lá! No dia a dia, poderíamos pensar assim também, estar onde Cristo está.
Alexsandro

2º Congresso Nordestino de Missões: um resumo da primeira noite (dia 21) | Paralelo 10 | 23/10/2013
O Congresso Nordestino de Missões foi um divisor de águas. Louvamos a Deus pela Juvep e todas as agências e entidades envolvidas, que nos proporcionaram momentos tão edificantes! Agora é arregaçar as mangas e usar toda essa renovação no Espírito para frutificar ainda mais para a glória de Deus!
Rev. Eraldo Gueiros, Recife, PE

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.