Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Capa

O Espírito Santo em movimento nos Evangelhos Sinóticos

Uma noiva revestida do Espírito Santo

Maria não contestou o anjo Gabriel. Fez apenas uma observação bastante razoável. Quando ficou sabendo que, antes do casamento com José, ficaria grávida e daria à luz uma criança, ela disse: “Isso não é possível, pois eu sou virgem!” (Lc 1.34). A jovem ainda não sabia da interferência do Espírito Santo, que Gabriel anunciou por último: “O Espírito Santo virá sobre você e o poder do Deus Altíssimo a envolverá com a sua sombra” (Lc 1.35). A noiva de Nazaré deu o assunto por encerrado: “Agora tudo está claro: sou serva do Senhor, quero fazer a sua vontade. Que aconteça comigo conforme todas estas palavras” (Lc 1.38).
 
Uma criança cheia do Espírito Santo mesmo antes de nascer

O anjo do Senhor que apareceu ao sacerdote Zacarias, quando ele estava oficiando do lado direito do altar no templo de Jerusalém, lhe disse não apenas que ele e a esposa, Isabel, apesar da idade avançada, se tornariam pais, mas que o menino seria cheio do Espírito Santo desde antes de seu nascimento e levaria muitos israelitas ao Senhor, o Deus de Israel (Lc 1.15-16).
 
Se João Batista era cheio do Espírito Santo antes mesmo de nascer, como não continuaria cheio quando foi para o deserto da Judeia e começou a pregar (Mt 3.1)? Sem a autoridade dada pelo Espírito, o precursor de Jesus jamais seria capaz de conclamar o povo ao arrependimento de modo tão direto e veemente como fez.
 
Um casal de idosos cheio do Espírito Santo

Quando as duas crianças ainda em gestação se “encontraram” na casa de Zacarias, na região montanhosa da Judeia, e quando Isabel, a mãe mais idosa, ouviu a saudação de Maria, a mais jovem, o bebê se mexeu em sua barriga, e a mulher de Zacarias ficou “cheia do poder do Espírito Santo” (Lc 1.41).
 
Oito dias depois do nascimento de João Batista, no dia de sua circuncisão, quando todos davam palpites sobre o nome do menino, Zacarias disse que o nome dele seria João Batista e pôs-se a louvar a Deus. Nesse momento, “o pai de João, cheio do Espírito Santo, começou a profetizar” (Lc 1.67).
 
Uma alma bondosa que tinha a companhia do Espírito Santo e era por ele impulsionada

Certo homem especial, provavelmente idoso, bom e piedoso, bem por dentro das profecias messiânicas, chamado Simeão – que quer dizer: “Deus ouve” –, esperava muito ver Jesus antes de partir deste mundo. Era tão apegado à promessa messiânica que o Espírito Santo, que estava com ele, lhe prometeu que, “antes de morrer, ele iria ver o Messias enviado pelo Senhor”. De fato, exatamente no momento em que Jesus estava sendo circuncidado em Jerusalém, o Espírito Santo impulsionou Simeão a ir ao templo, onde ele viu o menino, tomou-o nos braços e louvou a Deus por ele. O cântico que ele entoou é de extraordinária beleza. Ao afirmar que a salvação por meio daquela criança se destina a todos os povos e não exclusivamente aos judeus, percebe-se que, missiologicamente, Simeão estava muito à frente até mesmo dos apóstolos (Lc 2.22-32).

Um Salvador cheio do Espírito Santo
 
A presença do Espírito Santo no ministério de Jesus não é tão conhecida como deveria ser. “No momento em que estava saindo da água [do rio Jordão], Jesus viu o céu se abrir e o Espírito de Deus desceu como uma pomba sobre ele” (Mc 1.10). Imediatamente depois, “Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou ao rio Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto”, sendo ali “tentado pelo Diabo durante quarenta dias” (Lc 4.1-2).
 
Estando o poder do Espírito Santo com Jesus, ele deixou a Judeia e foi para Nazaré da Galileia (Lc 4.14). Ao dar início ao seu ministério na sinagoga de Nazaré, Jesus abriu as Escrituras Sagradas e leu a profecia de Isaías: “O Senhor me deu o seu Espírito para ir anunciar que chegou o tempo em que o Senhor salvará o seu povo” (Is 61.1-2; Lc 4.17-21). O Evangelho registra também que “Jesus ficou cheio da alegria do Espírito Santo” quando os setenta discípulos voltaram de uma curta viagem missionária e deram o seu relatório (Lc 10.21).

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.