Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — Cartas

Cartas

SOMOS TODOS INCONSTANTES, MAS DEUS NÃO DESISTE DE NÓS
 
Estou terminando de ler a edição de novembro/dezembro de 2012. A revista sempre me surpreende com seus interessantes artigos, que sempre trazem provento para minhas pregações. Sou pastor da Igreja Evangélica O Brasil para Cristo. Oraci do Amaral, Jundiaí, SP
 
Um grande desafio que temos é concluir o que começamos. Temos um currículo abastado de tarefas, sonhos, propostas que começamos e não acabamos. Quantos cursos que não concluímos, livros da Bíblia que não terminamos de ler e resoluções de Ano-Novo que não sobreviveram ao primeiro mês do ano? Somos assim, nos distraímos, desanimamos, mudamos de projetos sem concluir o que estava em andamento e com isso perdemos o foco do objetivo proposto. Deus faz o oposto. Ele garante que não desistirá de nós no meio do caminho, e nos aperfeiçoará até o último dia de nossa existência, pois foi até as últimas consequências, nos amando até o fim. Ricardo Maia, Rio de Janeiro, RJ
 
BRASIL PARA CRISTO – ALVO DOS BISPOS CATÓLICOS PARA O PRESENTE QUINQUÊNIO
 
A resposta à pergunta inicial “Quem é Jesus Cristo?” foi respondida com muita propriedade (novembro/dezembro de 2012). Porém, na prática, aqueles que de Jesus se aproximam nesta igreja são estimulados pela própria a saciar sua sede espiritual em substitutos não autorizados pelo Senhor Jesus, como santos, inclusive sendo incentivados pelos sacerdotes a invocar Maria na hora da morte, como se não pudessem mais falar com o Salvador. Onde ficou a intimidade inicial com ele se na prática tenho de recorrer a terceiros? Este distanciamento do Mestre é a principal causa da debandada dos fiéis, pois ele não divide sua glória com quem quer que seja e ninguém mais pode acabar com a fome que só o pão da vida pode saciar. Hani Gandour Dantas, Curitiba, PR
 
O SER HUMANO É NOTÁVEL
 
Muito legal a matéria de capa O ser humano é admirável. Deus é incomparável (setembro/outubro de 2012). Fábio Luiz Alves, Votorantim, SP
 
Muito bom. Me deliciei com a leitura do artigo O ser humano é notável! Compartilhei com outras pessoas. Dalva Corrêa de Medeiros, Macaé, RJ
 
Ultimato para mim tem sido um devocionário. Quando encontrei o artigo Qual o feito mais notável do ser humano?, logo imaginei mil coisas, concordei com algumas respostas e discordei de outras. Mas não tem como não concordar plenamente com as palavras de Lúcia Duque Reis: “A maior descoberta do ser humano é quando ele percebe que é dependente de Deus em tudo”. Juliana Reyne O. Santos, Ipatinga, MG
 
OS ANIMAIS TAMBÉM
 
Não concordo com a Mais do que notícias Em caso de divórcio quem fica com o cachorrinho? (setembro/outubro de 2012). O título me chamou a atenção porque, à primeira vista, pensei que seria em defesa dos animais, mas, após ler todo o conteúdo, vejo que o texto pode levar muitas pessoas a não querer desperdiçar seu precioso tempo dando atenção aos animais. Como servos do Senhor, devemos nos levantar em defesa das crianças, dos idosos, dos deficientes mentais e físicos, e também dos animais. Se nós, humanos, não o fizermos, quem o fará? Deveria existir mais leis e leis mais sérias para combater os absurdos cometidos por aí contra os animais. Eliane Barbosa Pereira, Campina Grande, PB
 
VULNERÁVEIS A DURAS PENAS
 
Muito interessante o artigo de Bráulia Ribeiro sobre a vulnerabilidade humana e nossa tentativa frustrada de negá-la (Da linha de frente, setembro/outubro de 2012). A menção aos super-heróis é totalmente adequada. Eles são aquilo que gostaríamos de ser. Porém são limitados aos seus poderes e características específicas, enquanto nós, humanos comuns, somos ricos em diversidade e criatividade. Devemos mostrar nossa vulnerabilidade e, ao mesmo tempo, a força interior proveniente do caráter de Cristo em nós. Jesus foi vulnerável em sua humanidade; era suscetível às mesmas mazelas e crises a que somos hoje. Entretanto seu caráter era perfeito, pois estava alinhado com o Pai. Davi também é um exemplo lindo de vulnerabilidade, humanidade e retidão de caráter. Lindo artigo. Roberto Batista Flores, Corumbá, MS
 
O texto da Bráulia me levou às lágrimas. Quantas vezes tratamos nossos filhos com a cultura da vergonha, como se fôssemos perfeitos. E eles nos conhecem muito bem, sabem de nossas imperfeições. Que Deus nos ajude a ter uma vida mais transparente; como diz a autora, “dos meus pecados eu me arrependo e sou redimida pelo sangue de Cristo”. Silvana de Andrade Brisola da Cunha
 
A EUROPA PRECISA DE JESUS AGORA
 
Depois de muitas semanas sem tempo para ler ou estudar, hoje abri o site de Ultimato. E qual não foi a minha surpresa ao ver a matéria de capa A Europa precisa de Jesus agora (julho/agosto de 2012). Achei de extrema sobriedade a forma como o tema foi abordado na revista. É realmente para a abertura dos olhos daqueles que ainda estão dormindo e vivendo um evangelho hedonista, se isso é de alguma forma viável. Estou lendo aos poucos a referida edição e está sendo reconfortante para mim, especialmente ao ver que há outros missionários e voluntários brasileiros na Europa passando pela mesma dor que eu aqui experimento. A secularização do povo, o humanismo gritante e a total falta de fé ao menos na existência de Deus é algo assustador. Na Estônia a crise é um pouco diferente, uma vez que com a saída da URSS o país ainda está longe do capitalismo confesso da Europa. Hoje aqui ainda vivemos uma mentalidade socialista em tempos de inserção do consumo. Infelizmente as novas gerações já foram devidamente “instruídas” para viverem superficialmente e economicamente dominadas. Em vinte anos a Estônia não será mais o país que é e certamente não será em nada diferente dos seus parceiros da Europa. Lívia Telles, Võru, Estônia
 
NÃO VOU TER MEDO!
 
Excelente o texto Não vou ter medo (“De hoje em diante”, julho/agosto de 2012). Preciso parar de deixar o medo me paralisar. E, para que tenha êxito nisso, me colocarei de joelhos para superar o medo e pedir socorro ao Senhor. Lia Tosta da Silva, Serra, ES
O SOFRIMENTO COMO PARTE DA MISSÃO
 
Confesso que é nos escritos de Ultimato que venho encontrando uma teologia coerente com as santas palavras dos Evangelhos. Um exemplo recente é que, como católica romana, atuo na Diocese de São José dos Campos, SP, em um grupo de reflexão para pais e mães enlutados. Outro dia fui inspirada no artigo Sofrimento como parte da missão (julho/agosto de 2012) e pude trazer esperança e conforto a uma mãe que nos procurou com a sua dor de saudade. Maria Eliete Gomes, São José dos Campos, SP
FÉ E PRÁTICA
 
Leio Ultimato porque descobri que a revista está comprometida não apenas com a teoria cristã, mas com a prática cristã. Passei a amá-la ainda mais depois desta descoberta. Pr. Lourival Oliveira Andrade, Salvador, BA
 
Ultimato é a revista do Brasil. Começo com essas palavras por causa da forma como a revista tem me alegrado nestes anos. Estou certo de que não basta a informação, é necessária a sua manutenção para que haja conhecimento. Esta é a marca registrada da revista: promover o conhecimento e ampliar horizontes. A igreja precisa entender isso. Estamos cercados de livros evasivos de conteúdo; carroças vazias que promovem apenas barulho, mas que são fracas na questão discipular. Fala-se muito no mentoreamento, mas a proatividade e sinergia desta tradição são falhas. As escolas bíblicas dominicais estão falidas porque estamos presos à ideia de que “em terra de cego quem tem um olho é rei”. Parabenizo Ultimato e sua direção. Oro a Deus para que este veio de formação seja mantido sob a bênção dele. Geraldo Fabian Cabett Diniz, Irecê, BA
 
CARTAS DA PRISÃO
 
Agradeço a Deus por vocês não se esquecerem dos que se encontram em situação de cárcere. Orarei por esta editora e peço que orem por mim. Paulo Henrique Oliveira, Guareí, SP
 
Ultimato é tão importante pra mim que leio e releio os artigos minuciosamente para absorver toda informação. No presídio, me dedico a fazer a obra de Deus em tempo integral e aproveito para trocar experiências que adquiro com a revista. A cada edição nossa visão é amplificada e somos muito gratos por isso. Leonardo Queiróz, São Paulo, SP
Por meio de um amigo, li a edição de julho/agosto de 2011 e adorei a reportagem sobre a Assembleia de Deus e os artigos sobre casamento e família e sobre missionários. Creio que Deus não colocou esta edição em minhas mãos à toa. Gostaria de receber a revista para compartilhar no presídio e para ajudar outros irmãos. Paulo Sérgio de Brito, Iaras, SP
 
COMENTÁRIOS DA WEB
 
A SÓS, JEVERTON MAGRÃO | BLOG ULTIMATO JOVEM | 28/11/2012
 
É este Deus maravilhoso que nos ensina a sermos relacionais. E nos ensina que para participar desta dança gostosa é preciso estar pleno e em equilíbrio, movimento que o Senhor Espírito Santo nos libera. Este silêncio está lá no meu mais profundo, no meu mistério, no meu sagrado, onde somente eu e Deus temos autoridade para entrar. É preciso exercitarmos. Cida Fernandes
 
SUSTENTO EM MEIO À SECA, BOLETIM TEARFUND BRASIL, 11/2012 | BLOG DO PARALELO 10 | 19/11/2012
 
Nós que estamos no meio da pior seca em cinquenta anos ficamos felizes em ver uma foto tão verde do alto sertão paraibano! Parabéns a toda a equipe do Programa Sertão Sustentável, que trabalha com ética, respeito, dedicação e competência. O resultado está aí para todos verem. John Medcraft, presidente da Igreja Ação Evangélica (ACEV), que em 2013 completará 75 anos
Quando vejo nos recantos mais sofridos do sertão o debulhar da morte causada pela dura seca, ao invés do debulhar do milho nas varandas; quando vejo pessoas a beber águas barrentas, arrancadas de cacimbas ou fontes moribundas; quando busco o barulho dos rebanhos, e ouço apenas o silêncio dos chocalhos; quando deixo caminhar o meu olhar pelos trezentos e sessenta graus da vida na busca de algo que me dê esperanças, e o que vejo é simplesmente resto de curral, cercas depauperadas, casebres abandonados, e apenas um lembrar distante e doloroso da história e, de repente, descubro que em meio a essa caótica situação aparece, do nada, um verdejante pomar, um roçado, uma horta… O que aconteceu? Ah, foi o evangelho, como palavra viva, pregado não apenas de palavras, mas com ação eficaz, de quem crê que a palmeira pode florescer no deserto e fontes podem jorrar da abençoada terra onde Deus nos colocou a viver… Jose Salvador Pereira
 
DEPRESSÃO NEONATAL | BLOG RUBEM AMORESE | 20/11/2012
 
Um belíssimo texto que mostra o quão “depressivos” ficamos, desde o dia em que nos desconectamos do Criador. Minha esperança é não precisar mais dos variados “hipéricos” e voltar a caminhar com ele nas tardes do novo jardim. Cléia Soares Miranda
 
ENTRE A CRUZ E O PAPA, RICARDO WESLEY BORGES | ULTIMATOONLINE, “OPINIÃO” | 18/09/2012
 
Sou católica fervorosa, porém estou encantada com o trabalho de vocês. Conheci vocês por meio de um link para o artigo “Entre a cruz e o papa”, que achei maravilhoso. Também luto pela evangelização e sinto que nossas batalhas são bem semelhantes. E as minhas perguntas são: Poderíamos ter um diálogo civilizado e fraterno? Poderíamos ser amigos ao menos no Facebook? Sem agressões ou acusações? Desejaria que sim. Marjorie Brasil, Campinas, SP
– Facebook é pouco. Podemos ser amigos na oração, na evangelização, no testemunho, no apego cada vez maior à centralidade de Jesus e na abertura ao Espírito Santo.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.