Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias — Internacionais


Governo angolano transforma espadas em arados e lanças em foices


Demorou muito, mas aconteceu. Seiscentas famílias de ex-militares do MPLA (Movimento Popular pela Libertação de Angola, de esquerda) e da UNITA (União Nacional para Independência Total de Angola, de direita) que guerreavam entre si nas décadas de 70 a 90, agora estão morando no mesmo lugar, na Aldeia Nova, na região de Waku Kungo, na província de Kuanza Sul, em Angola. Até o final de 2006, cada família receberá do governo casa nova, três hectares de terra, cinco cabeças de gado e formação profissional na área de agricultura, criação de gado e aves, com vistas a uma gestão eficiente do serviço. A região de Waku Kungo possui uma extensão de 1.600 quilômetros quadrados, tem hoje uma população estimada em 240 mil habitantes e está a 420 quilômetros da capital do país. Curiosamente, as obras estão sendo realizadas por uma empresa israelense, e é bem possível que eles se lembrem da profecia de Isaías: “Os ensinamentos do Senhor vêm de Jerusalém [...] [e] Deus será o juiz das nações, decidirá questões entre muitos povos [e] eles transformarão as suas espadas em arados e as suas lanças em foices” (Is 2.3-4, NTLH). O projeto, que terá oito núcleos, vai custar 70 milhões de dólares. A guerra civil angolana causou milhares de mortes; deixou milhares de deficientes físicos, deslocados e refugiados de guerra; separou marido e mulher, pais e filhos, pastores e ovelhas; e quase destruiu por completo o país. 


Bispo anglicano contrata seguranças para manter abertas as portas de seu templo em Bagdá

A histórica Igreja Memorial Anglicana de São Jorge em Bagdá, fundada há 70 anos, vê com tristeza número cada vez menor de participantes de seus cultos dominicais. De 200 a 300 pessoas há pouco tempo, agora são de 40 a 50 fiéis, membros de diversas denominações. De vez em quando, até alguns muçulmanos procuram o templo para encontrarem ali um lugar de oração e paz. A São Jorge é a única igreja anglicana em Bagdá e a única de denominação cristã no bairro onde se localiza. O bispo Clive Handford, responsável pela Diocese Anglicana de Chipre e da região do Golfo, foi obrigado a contratar seis ou sete seguranças para manter o templo aberto, em face à presente situação do Iraque. Em setembro de 2005, todos os líderes leigos da Igreja São Jorge foram dados como mortos. Eles simplesmente desapareceram quando viajavam por uma região próxima a Bagdá, considerada altamente perigosa porque ali acontecem 80% dos ataques rebeldes. (Fonte: Christianity Today, dez. 2005, p. 19).


Metodistas americanos entendem que a prática homossexual é incompatível com o ensino cristão

Em outubro de 2005, o mais alto concílio da Igreja Metodista Unida dos Estados Unidos afastou do ministério uma pastora abertamente lésbica e se posicionou ao lado de um pastor que havia sido removido do pastorado por não ter recebido como membro de sua igreja um homossexual assumido. Desse modo, a Igreja Metodista — outrora a maior denominação evangélica americana — reafirma a posição tradicional estabelecida de que a prática homossexual é “incompatível com o ensino cristão”. (Fontes: Christianity Today, dez. 2005, p. 20; Ministry, nov. 2005, p. 12.)

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.