Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Exclusivo On-line — Acorda, Vaticano, acorda!

Maria Eneida Nogueira Guimarães

Tenho lido há dias: “Vaticano quer gays fora dos seminários”, “Igreja vai a caça dos gays”.

Como católica apostólica romana, estou totalmente preocupada com essa posição da Igreja. Primeiro, homossexuais não são animais, nem bandidos, para serem caçados. São pessoas normais, de um modo geral, muito sofridos por não terem a mesma opção sexual que rege a maioria dos seres humanos. Sei que é difícil aceitar esta situação, já que, a diferença é que determina o ato criador e a continuação da espécie. No entanto, a medicina com todo seu avanço, não conseguiu explicar, ainda, quando e porquê, isto acontece. Sabemos apenas que, pessoas assim, são discriminadas, sofrem toda sorte de preconceito e, são, até, mortos por grupos radicais. Sei, também, que sofrem muito no processo de se aceitarem e, geralmente, precisam de ajuda médica, para que possam administrar tudo isso, conviver, e ter uma vida normal. Muitos não se aceitam, tentam camuflar, até se casam e levam uma vida de mentira, gerando sofrimento não só para si, mas para toda família.

Não posso conceber a Igreja de Jesus Cristo discriminando essas pessoas. Cristo não discriminou ninguém; nem a prostituta, o ladrão, o pecador... Para todos abriu os braços, perdoou e acolheu. Temo que a Igreja assim procedendo, certamente terá como João Paulo II, que pedir perdão ao mundo pelos erros que anda cometendo. Quanto jovem, talvez vocacionado para pastor de homens, terá seu sonho podado?!

Não se iludam. Crimes cometidos contra crianças e jovens naárea da sexualidade, não acontecem só com homossexuais. Heterossexuais os cometem, na mesma proporção, se tem tendências, se são pessoas desestruturadas, com desvios de caráter. Desde que o mundo é mundo, pessoas humanas, padres, bispos, quiçá papas, cometem esses pecados. Melhor seria a Igreja se preocupar em derrubar, abrir mão do voto de castidade dos religiosos permitindo que exerçam sua energia sexual de uma maneira saudável, casando, constituindo uma família que é do plano divino. Não foi Jesus Cristo que assim determinou mas a própria Igreja para que seus bens não fossem divididos. Acredito até que muitos jovens queiram livremente, espontaneamente, fazer seu voto de castidade. Ghandi não o fez? Todavia, exigir de uma pessoa a poda de sua energia vital, abafar a força propulsora que gera o ato criador, o que nos coloca quase ao nível de Deus, nos faz criadores... não, isto não é possível, não é do plano divino.

Com isto, sim, a Igreja, devia se preocupar. Tenho certeza de que esses problemas seriam reduzidos e não seriam os homossexuais o bode expiatório. O que a Igreja Católica devia fazer é abrir as suas portas para os jovens homossexuais, criando nas paróquias espaço para que possam colocar seus problemas, ajudando-os a carregar a sua cruz. Assim, tenho certeza, haveria pessoas mais felizes e menos suicídios.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.