Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — Pastorais

A virgem pura

A igreja é noiva de Jesus Cristo e não de qualquer outro. Ela tem compromisso com o noivo e não pode flertar com ninguém. Mas ela já andou namoricando por aí afora. Ora com o Estado, ora com os poderosos deste mundo, ora com o colonialismo, ora com a escravatura, ora com o nazismo, ora com o fascismo, ora com o marxismo, ora com a ditadura, ora com a democracia e assim por diante. Em alguns casos, houve mais do que um simples namoro. Ela chegou bem perto da traição. Mas o ideal da virgem pura não a abandonou por completo graças à misericórdia de Deus, à vigilância do Espírito e à fidelidade daqueles cujos joelhos não se inclinam e cujas bocas não beijam os rivais do noivo (1 Rs 19.18).

Na verdade, o noivo ama a igreja e entregou-se por ela com o propósito de “apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável” (Ef 5.25-27). A noiva pertence ao noivo (Jo 3.29) e ponto final.

Cabe à noiva tomar todo cuidado. Ela não pode prevaricar, não pode expor-se, não pode caminhar altaneiramente, não pode vacilar, não pode deixar de nadar contra a correnteza, não pode ser leviana.

À semelhança de Paulo, cada um de nós precisa ser amigo do noivo e guardião da noiva. Devemos nos encher daquele ciúme que é uma espécie de luz vermelha, que só acende em situações de risco. Alguém já explicou que “o ciúme humano é um vício, mas compartilhar o ciúme divino é uma virtude”. A lealdade de Cristo à igreja nunca deve ser questionada, mas a lealdade da igreja a Cristo deve ser vigiada, preservada e vivida.

O noivo não será sempre noivo e a noiva não será sempre noiva. Ele será esposo e ela será esposa. O estado atual de relativa separação é um intervalo colocado entre a ascensão de Jesus e sua segunda vinda. As bodas estão marcadas. Ele já pagou o dote por ela. A qualquer hora acontecerá o banquete do casamento. Então diremos a uma só voz: “Fiquemos alegres e felizes! Louvemos a sua glória [a glória do Senhor, nosso Deus, o Todo-poderoso, e Rei]! Porque chegou a hora da festa de casamento do Cordeiro, e a noiva já se preparou para recebê-lo. A ela foi dado linho finíssimo, linho brilhante e puro para se vestir” (Ap 19.7-8, NTLH).

“O linho fino representa as boas obras praticadas pelo povo de Deus” (Ap 19.8. BV).

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.