Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Capa

Estou cansada, mas vou continuar!

Esmeralda Campelo Vilela

Hoje, apesar do sol claro e lindo,

Da brisa suave entre as folhas,

Do sorriso maroto dos meninos na calçada,

Eu me senti cansada.

E até pensei, de forma equivocada,

Em parar, sumir, correr e desistir.

Cansada de ouvir lamentações,

Pedidos repetidos de orações.

Cansada de cobranças e desconfianças.

Cansada de ser pobre,

Abraçar pobre, cuidar de pobre,

Acreditar que pobre tem alma,

Enquanto há tantos ricos, fervorosos,

Abençoados, poderosos.

Para quem, ser pobre, estar apertado,

É coisa do inferno, é pecado.

Estou cansada do sincretismo,

Da Bíblia marcada com folhas de arruda.

Da troca do anjo que falhou na ajuda.

Estou cansada de ver gente rolando,

Pulando, gritando, sapateando

Com sapatinhos de fogo.

E, cansada deste jogo,

Senti vontade de parar.

E então, quando me pus a pensar,

Lembrei que o diabo não pára

E, sempre se prepara

Para roubar, matar e destruir.

E eu resolvi seguir.

Sabendo que há pranto em cada canto.

Na cidade bela,

No palácio, na favela.

Não posso desistir

Se há tantos que não podem sorrir

E tantos que só sabem chorar...

Estou cansada de ver poderosos na tela,

Bailarinos no altar,

"Inebriados", "embriagados", no templo.

E, em nenhum momento,

Souberam o que é o lamento

De quem vive na rua

Sob o sol, sob a lua.

No frio e no calor,

Convivendo com o ódio,

Sem conhecer o amor,

Sem nunca ouvir dizer:

Que o amor tanto crê

Tudo sofre, e espera.

Que o amor não se ufana

Não destrói, não engana.

Estou cansada de ver

Templos cheios de santos

Que têm mãos, mas não servem.

Têm pés, mas não andam,

Têm olhos, mas não vêem.

Têm ouvido, mas não ouvem.

Têm coração, mas não amam.

Têm bens, mas não repartem.

Estou cansada, mas vou continuar.

Porque a minha caminhada está perto de acabar...

E o dono da lavoura vai voltar.




Esmeralda Campelo Vilela, 76 anos, casada há 56, 6 filhos e 19 netos (dos quais 8 são pastores), e 6 bisnetos, filha do primeiro missionário brasileiro a trabalhar com indígenas no Brasil (Zacarias Campelo), é pastora da Comunidade Evangélica Betesda, em Belo Horizonte, e presidente da Fundação Esmeralda Campelo, uma instituição filantrópica que abriga mais de 360 crianças de Contagem, MG.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.