Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — Pastorais

Sempre na bênção

Ao falar dos quarenta anos de caminhada do povo de Israel do Egito a Canaã, sob a liderança de Moisés, o apóstolo Paulo faz uso de três diferentes palavras para se referir aos seus antepassados (1 Co 10.1-3). As três medidas numéricas são: todos, a maioria e alguns.

Todos os israelitas estiveram sob a coluna de nuvem (de dia) e sob a coluna de fogo (de noite). Todos atravessaram a seco o Mar Vermelho. Todos foram batizados tanto na nuvem como no mar. Todos comeram do maná e beberam da rocha.

A maioria dos israelitas, no entanto, desagradou a Deus com o seu comportamento. Por essa razão, a maioria tombou no deserto durante o êxodo.

Alguns dos israelitas foram longe demais e aborreceram tremendamente a Deus. Alguns praticaram a idolatria e adoraram o bezerro de ouro. Alguns praticaram a imoralidade e se deitaram com mulheres moabitas. Alguns praticaram a provocação e falaram mal do Senhor e do maná que Ele lhes mandava dia após dia. Alguns praticaram a murmuração e se amotinaram contra Moisés e Arão.

Todos foram abençoados por Deus, a maioria não correspondeu à expectativa de Deus e alguns cometeram extravagâncias na presença de Deus.

Onde você está: no primeiro, no segundo ou no terceiro grupo?

É certo que você faz parte daquele todo que desfruta pelo menos da graça comum. Muito possivelmente você desfruta também daquela graça especial que lhe permite ter acesso a Deus e comunhão com Ele. Mas você não pode permitir a inclusão de seu nome entre a maioria que se divorcia de Deus e comete asneira, nem entre alguns que extrapolam por completo.

Você precisa permanecer a vida inteira sob a coluna de nuvem e sob a coluna de fogo até chegar à Canaã celestial. Não se afaste dessa cúpula abençoadora. Você precisa constantemente de alimento espiritual, do maná e da água, do pão e do vinho.

Tome cuidado com a maioria. Não se junte a ela. Seja um sobrevivente do desmiolamento das multidões. A maioria tem o poder de atrair, puxar, convencer, enganar, dominar, subverter. Veja o que Moisés ensinava ao povo de Israel: “Não tomarás o partido da maioria para fazer o mal” (Êx 23.2, CNBB). É a minoria, e não a maioria, que atravessa a porta estreita e anda pelo caminho apertado que leva à vida (Mt 7.13-14).

Tome mais cuidado ainda para você não se deixar arrastar para o lado de alguns que seguem os desejos da natureza pecaminosa, cometem loucuras cada vez maiores e menosprezam toda norma. Para Pedro, esses são como animais irracionais rumo à captura e à ruína. Eles fazem do excesso seu prazer em pleno dia e são insaciáveis no pecar (2 Pd 2.4-16)

Você não pode cometer a loucura de pular do sétimo céu para os porões da iniqüidade. Continue na bênção! Até o último dia! Até colocar o pé na terra prometida!

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.