Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Por Que (Sempre) Faço o Que Não Quero?

SÉRIE ULTIMATO 50 ANOS

Elben Magalhães Lenz César

Páginas 136
ISBN 978-85-7779-047-0
Formato 14x21
Assunto Ética, Evangelização, Vida Cristã
Ano 2018
Editora Ultimato
Código 41.51
Preço
sugerido
34,40
R$ 34,40
A pergunta “por que faço o que não quero?” é quase uma confissão. Incomoda e também acusa.

E não é coisa de religiosos ou conversa de confessionário. Todos carregam dentro de si duas tendências opostas. Uma delas é para o bem, a outra é para o mal. E todo mundo sabe desse conflito. Está na boca dos intelectuais, dos psicopatas, no meio do povo e na igreja.

A Bíblia responde e aponta caminhos para essa evidente contradição que enfrentamos todos os dias. Por que sou eu um, hoje, e outro, amanhã? Como lidar com a repetição do erro? Por Que (Sempre) Faço o Que Não Quero? ajuda o leitor a responder a essa angustiante pergunta.

***
Por Que (Sempre) Faço o Que Não Quero? é uma reedição da obra original e faz parte da série ULTIMATO 50 ANOS, que celebra meio século de publicação ininterrupta da revista Ultimato, bem como a vida e o legado do seu fundador, o pastor Elben César.

CONHEÇA OUTROS LIVROS DA SÉRIE:

                            

Apresentação

1. Quem sou eu?
2. A incômoda ambivalência do bem e do mal
3. Um drama amplamente reconhecido 1
4. Um drama amplamente reconhecido 2
5. As Escrituras Sagradas — Nossa inclinação é sempre e somente para o mal
6. Paulo — O que prefiro não faço
7. Agostinho — A alma é cega, lerda, suja e feia
8. Lutero — O mal é um hóspede indesejado
9. Pascal — O homem é um amontoado de misérias e grandezas
10. Dostoievski — Somos um ser à deriva
11. Tábula rasa — Uma utopia inconveniente
12. Emil Brunner — O homem não é Deus, mas quer ser Deus
13. O pecado em miúdos
14. O pecado fora da jaula
15. O pecado sob controle
16. O diabo em questão
17. Antes de amarrar Satanás
18. O pecado é pecado por causa do paradigma
19. John Owen — Cortando o mal pela raiz
20. Uma grande queda e uma grande reconstrução
21. A plenitude da salvação e a finitude do pecado

Os três tempos da salvação
Notas
Bibliografia
Elben César foi o fundador da Editora Ultimato e redator da revista Ultimato até a sua morte, em outubro de 2016. Fundador do Centro Evangélico de Missões e pastor emérito da Igreja Presbiteriana de Viçosa (IPV) é autor de, entre outros, Por Que (Sempre) Faço o Que Não Quero?Refeições Diárias com Jesus, Mochila nas Costas e Diário na Mão, Para (Melhor) Enfrentar o Sofrimento, Conversas com Lutero, Refeições Diárias com os Profetas Menores, A Pessoa Mais Importante do Mundo, História da Evangelização do Brasil  e Práticas Devocionais. Foi casado por 60 anos com Djanira Momesso César, com quem teve 5 filhas, 10 netos e 4 bisnetos.

A religião cristã é a única que reconhece a grandeza e a pequeneza da natureza humana e a razão de ambas. Nenhuma outra religião, a não ser o cristianismo, conhece o homem como a mais excelente das criaturas e, ao mesmo tempo, a mais miserável.
– Blaise Pascal

Uma das formas mais pecaminosas de enfrentar o pecado é negar a condição pecadora.
– Fiódor Dostoiévski

Meu pecado incurável era que eu não me entendia como pecador. E meu sacrilégio vergonhoso era que preferia que tu, ó Deus onipotente, fosses vencido em mim, para minha perdição, a que eu mesmo fosse vencido por ti, para minha salvação.
– Santo Agostinho

Temos duas personalidades: a verdadeira e a social, que nem sempre rimam uma com a outra.
– Josué Montello

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
#1

Marina Viana

Belo Horizonte - MG

O livro é de fato muito interessante e útil à vida cotidiana cristã. A forma utilizada por César em alguns capítulos - a de justaposição de frases e comentários acerca da natureza humana - dá ao leitor liberdade para tecer o próprio raciocínio.

Não obstante a isso, os outros capítulos também são muito interessantes e tecidos da forma mais didática e objetiva possível. Vale a pena adquiri-lo.

Postado em 05/07/2011 às 22:30:41
#2

Jane Elisa Otomar Buecke

Tailandia - PA

O livro me ajudou a perceber que é melhor viver sabendo que somos maus e dependemos inteiramente de Deus para fazermos o bem do que criamos a ilusão de que somos perfeitos ou melhores que alguns, pois quando cairmos (e certamente cairemos) a queda sera alta e a recuperação bem mais dolorosa. Destaque para os capitulos 15 e 17!

Postado em 23/07/2011 às 10:00:44
#3

Jane Elisa Otomar Buecke

Tailandia - PA

Quando li esta reportagem me lembrei logo do livro O Cérebro no banco dos reus. Ate a ciencia ja percebeu que temos pensamentos dos quais nem nos damos conta! Ou seja nosso lado pecaminoso esta vivo em nosso cerebro.

Postado em 29/01/2012 às 21:48:17