Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Jesus e a Terra -- A ética ambiental nos Evangelhos

Jesus e a Terra

A ética ambiental nos Evangelhos

James Jones

Páginas 128
ISBN 978-85-7779-009-8
Formato 14x21
Assunto Ética, Liderança, Vida Cristã
Ano 2008
Editora Ultimato
Código 41.21
Preço
sugerido
34,90
R$ 34,90
À medida que a questão ambiental se torna premente, os cristãos começam a folhear as páginas do Antigo Testamento em busca de orientação ou de uma ética ambiental. Mas e o Novo Testamento, o que ele tem a dizer? Qual era a atitude de Jesus em relação à terra? O que ele disse sobre o meio ambiente? Há uma ética ambiental “divina” nos Evangelhos? Jesus e a Terra é uma resposta a estas perguntas.


* * *

James Jones é uma referência na aplicação da fé cristã ao cuidado com o meio ambiente. Ao ler Jesus e a Terra, o leitor encontrará uma base teológica consistente para cuidar melhor do nosso planeta e, ao fazê-lo, estará simplesmente seguindo os ensinamentos de Jesus.
-- Sir Ghillean Prance


* * *

“Diz-se com freqüência que a Bíblia começa com um jardim e termina com uma cidade. Embora esta seja uma afirmação da vida urbana, ela não apresenta toda a história, porque o livro de Apocalipse nos dá a imagem de uma cidade-jardim. Uma cidade onde “o rio de água da vida sai do trono de Deus e do Cordeiro, no meio da rua principal da cidade. De cada lado do rio está a árvore da vida, que frutifica doze vezes por ano. As folhas da árvore servem para a cura das nações”.”


* * *

“Os prazeres estéticos e culinários são generosamente providos para o nosso consumo. Mas eles são dádivas e não o alvo de nossa existência. Como a terra, tudo isto pertence a Deus. Existem limites para o nosso consumo. [...] É a luta por justiça, e não experiências tecnológicas de alto risco, que poderá corrigir o desequilíbrio entre ricos e pobres. Para fazer a vontade de Deus na terra assim como é feita no céu é necessário desafiar as estruturas injustas, sejam elas políticas ou econômicas, e insistir no comércio justo e em métodos sustentáveis de produção de alimentos e combustíveis. A ligação do céu à terra requer isso.”
Prefácio à edição brasileira

Prefácio

1. O Filho do Homem tem autoridade sobre a terra
2. O Filho do Homem veio comendo e bebendo
3. O Filho do Homem vem nas nuvens
4. O Filho do Homem é aquele que semeia a boa semente

Anexo: Vida sustentável

Leituras recomendadas
Autor de Jesus e a Terra, James Jones é bispo anglicano da Diocese de Liverpool, na Inglaterra. É professor de teologia e meio ambiente na Liverpool Hope University, embaixador do WWF — Fundo Mundial para a Natureza, presidente do conselho do Wycliffe Hall, na Universidade de Oxford, e vice-presidente da Tearfund.

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
#1

Marcos Aurélio

Rio De Janeiro - RJ

O Bispo James Jones em Jesus e a Terra escreve sobre sua conversão ecológica, como resultado de uma re-leitura dos Evangelhos. Ele analisa em pormenor os sete ocasiões em que Jesus fala de si mesmo como o Filho do Homem, ao mesmo tempo que fala da terra. O Bispo James declara firmemente que Reino de Deus é muito mais do que salvar almas, e inclui uma paz na terra, que tem profundas dimensões ecológicas. Há muito mais neste livro para provocar nossa reflexão e o desejo de agir.
Fica claro ao se ler as páginas de Jesus e a Terra, que pensamento ecológico é próximo do pensamento cristão de irmandade, vê toda a vida na Terra como uma teia interligada e interdependente. Partindo deste pressuposto é que se verifica a urgente necessidade do desenvolvimento pelas Igrejas cristãs de uma linha de pensamento e ação em que se apresentem respostas para a questão da ecologia, mais especificamente no âmbito cosmopolitano da ecologia – social.
Este é um tema de extrema importância, mas que tem sido merecedor de pouca reflexão por parte da sociedade em geral e quase nenhuma pela Igreja, apenas atualmente com os possíveis reflexos do aquecimento global é que nos tornamos um pouco mais cientes destes problemas.
Cabe a igreja apontar para o problema ecológico, observando que ela também faz parte deste problema, cabe a igreja exercer seu papel de ser profeta na sociedade, no sentido de apontar a crise ambiental como uma crise ética, cabe a igreja exortar ao corpo que a constitui uma mudança de mentalidade no sentido entender a responsabilidade individual, cabe a igreja usar a sua estrutura para apresentar soluções, seja de nível local ou mais amplo.
O livro de Jones nos conduz à centralidade em Jesus Cristo. Sua vida de serviço sacrificial é o paradigma do discipulado cristão. Em sua vida e por meio da sua morte, Jesus estabeleceu o modelo de identificação com os pobres e a inclusão do outro. Na cruz Deus nos revela a seriedade com que Ele olha para a justiça e reconcilia consigo mesmo toda a criação ao cumprir com os requerimentos de sua própria justiça.

Postado em 28/04/2009 às 13:58:16