Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Cinema e Fé Cristã -- Vendo filmes com sabedoria e discernimento

Cinema e Fé Cristã

Vendo filmes com sabedoria e discernimento

Brian Godawa

Páginas 256
ISBN 978-85-86539-68-8
Formato 14x21
Assunto Ética, Liderança, Vida Cristã
Ano 2004
Editora Ultimato
Código 40.72
Preço
sugerido
46,90
R$ 46,90
Nós compramos o ingresso, apanhamos a pipoca e entramos na sala de cinema. As imagens brilham na tela mostrando mais de 24 quadros por segundo. Essa seqüência hipnótica de imagens em movimento muitas vezes nos faz esquecer nossas convicções e nos divertirmos com o impossível.

Infelizmente, muitas vezes também esquecemos nossas crenças, sucumbindo às lições sutis de como nos comportar, pensar e até mesmo ver a realidade. Acabamos nos dando conta de que estamos torcendo para que uma mulher consiga roubar o marido da sua própria irmã, que um ladrão consiga escapar da justiça ou que um assassino em série não seja condenado por seus crimes. Achamos graça de um pastor atrapalhado e nos irritamos com a atitude de um evangelista intolerante que explora os outros. No final, acabamos absorvendo visões de mundo que afetam a nossa fé e a nossa imaginação. Depois de algum tempo, questionamos como nossas crenças podem sobreviver a tamanho ataque.

Com a sensibilidade de um roteirista bem-sucedido e o sentimento de um cristão que gosta de refletir, Brian Godawa nos guia por um lugar de redenção dos filmes. Mostra os truques que os roteiristas usam para comunicar a sua mensagem e ensina a disciplina mental e a espiritual necessárias para se assistir aos filmes. Cinema e Fé Cristã nos ajuda a travar um diálogo com Hollywood que nos leva a um final mais feliz. Exorta-nos a ficar atentos à nossa cultura e despertar a nossa fé.
Prefácio

Introdução

Parte 1: HISTÓRIA NOS FILMES
1.Histórias e mitologia
2.Redenção 

Parte 2: VISÕES DE MUNDO NOS FILMES
3.Existencialismo
4.Pós-modernismo
5.Outras visões de mundo

Parte 3: ESPIRITUALIDADE NOS FILMES
6.Cristianismo
7.Anjos e demônios, céu e inferno
8.Fé

Conclusão: Vendo filmes de olhos bem abertos

Apêndice 1:
   Sexo, violência e linguagem obscena na Bíblia
Apêndice 2:
   A Paixão de Cristo

Notas
Autor de Cinema e Fé Cristã — vendo filmes com sabedoria e discernimento, Brian Godawa é um roterista premiado que tem ensinado e escrito sobre filmes e filosofia, roteiros cinematográficos e a arte de ver filmes.
O QUE DISSERAM

A Igreja e a 7ª arte

Carlo A. L. Carrenho

01-08-2004 | "Lembro-me de alguns filmes mais do que a maioria dos sermões que ouvi, provavelmente porque eles colocam "carne" no "esqueleto" das idéias abstratas sobre como a vida deveria ou não deveria ser vivida." A afirmação é do roteirista de cinema norte-americano Brian Godawa no prefácio de Cinema e Fé Cristã: vendo filmes com sabedoria e discernimento (Ultimato, 256 p.), livro de sua autoria recém-lançado no Brasil. Para Godawa, portanto, é extremamente clara a importância das histórias e das narrativas. "Se você não tem uma boa história, não terá um bom filme", afirma o autor. "Não é surpresa que Jesus tenha usado parábolas e histórias para ilustrar suas lições e explicar a natureza inexplicável do reino de Deus aos seus seguidores", continua.

Apaixonado por histórias, Godawa obviamente defende o cinema em seu livro – "Rejeitar completamente qualquer uma das artes é rejeitar a imagem de Deus na humanidade", sentencia. O autor, no entanto, parte de uma análise da relação que os cristãos têm com a sétima arte para construir a estrutura do livro. Na visão do roteirista, os cristãos tendem a ser glutões culturais ou anoréxicos culturais. Ou seja, parece que assumem uma dessas duas posturas radicais: ver todos os filmes ou evitar todos eles. Godawa, então, defende o equilíbrio e procura mostrar como podemos avaliar os filmes com sabedoria e discernimento.

A obra divide-se em três partes. Na primeira, "Histórias nos Filmes", o autor analisa a importância das histórias, seus aspectos mitológicos e como elas refletem visões de mundo. Ainda nesta parte, o conceito de redenção ganha uma capítulo inteiro, já que Godawa acredita que "a narrativa de histórias nos filmes resume-se à redenção, isto é, à recuperação de algo perdido ou obtenção de algo necessário".

Na segunda parte, "Visões de Mundo nos Filmes", são apresentadas brevemente as filosofias que prevalecem no existencialismo e pós-modernismo para que o espectador possa entendê-las quando as vir retratadas nas películas atuais. Finalmente, na terceira parte, "Espiritualidade nos Filmes", Godawa examina como os diferentes elementos do Cristianismo são tratados pela sétima arte. Esta última parte analisa como os cristãos e a fé cristã costumam ser retratados nos filmes – seja de forma positiva ou negativa –, discute como os filmes lidam com anjos, demônios, céus e inferno, e investiga como os filmes tratam da natureza da fé.

Além disso, há dois apêndices muito interessantes. No primeiro, Godawa avalia a presença de sexo, violência e linguagem obscena na Bíblia. Sua conclusão é que, assim como os filmes, as Escrituras não estão isentas de relatos detalhados e descrições de atos imorais. Para o autor, portanto, os relatos de sexo e violência não são necessariamente imorais. "É o contexto em que essas coisas são apresentadas que determina sua natureza destrutiva ou redentora", afirma o Godawa. Neste apêndice, após abordar a linguagem do livro de Cantares, Godawa escreve: "Alguns pregam que os cristãos não deveriam ver filmes com cenas de sexo. Porém, segundo os critérios de proibição desses pregadores bem intencionados, os membros de sua congregação talvez também não deveriam ler muita essa porção das Escrituras [Cantares]." É claro que o autor não está defendendo que os cristãos vejam filmes pornográficos, mas apenas lembrando que a existência de uma cena de sexo em um filme não significa necessariamente que o filme seja imoral. Tudo depende da mensagem que se quer passar e do contexto. O segundo apêndice aborda o filme "A Paixão de Cristo", já discutido pelos colunistas Donald Price e Ariovaldo Ramos neste site.

Uma aspecto negativo do livro é que são feitas poucas referências a filmes produzidos fora dos Estados Unidos e a filmes "de arte", como o próprio autor já avisa em seu texto introdutório. Com isso, o cinema europeu, que tanto influenciou o cinema brasileiro, não é abordado. Muito menos o próprio cinema nacional. Fica aqui então a sugestão para editora incluir um apêndice escrito por algum brasileiro sobre o cinema nacional em uma possível segunda edição. No entanto, bombardeados que somos por Hollywood, Cinema e Fé Cristã é sem dúvida uma obra de extrema relevância para a Igreja brasileira. Até porque a Igreja protestante nacional muitas vezes parece viver à margem da cultura e das artes produzidas no País, contrariando o espírito que permeia a obra de Brian Godawa. Afinal, a opinião do autor sobre a relação que os cristãos devem ter com a arte e a cultura é muito clara: "Não devemos apenas criticar a cultura. Precisamos transformá-la quando nos envolvemos com ela.".

Teologia Brasileira, Armazém Teológico, 11/08/2004



GODAWA, Brian. Cinema e Fé Cristã, Viçosa, MG, Ed. Ultimato, 2004, 256 p. 

Eis o subtítulo: "Vendo filmes com sabedoria e discernimento". O A. tem razão: os filmes podem comunicar realidades espirituais, bem e mal, verdade e mentira. Roteirista de Hollywood, Godawa junta seu conhecimento técnico a uma visão cristã do mundo e pode ajudar o leitor a "ver" o que costuma passar despercebido no escurinho do cinema. Sua análise considera aspectos da cinematografia como mitologia e redenção, existencialismo, anjos e demônios, sexo e violência. Muito interessante o apêndice 2, com uma avaliação da "Paixão de Cristo" de Mel Gibson. Curiosamente, sendo cristão não-católico, defende com autoridade a "visão” de Gibson como católico, diante das acusações de excesso de violência, uso de imagens, pouco ensino doutrinário e, enfim, a própria perspectiva católica. Um livro muito útil!
Antônio Carlos Santini

Atualização
, setembro—outubro de 2004, ano XXXIV, nº 310.




Este livro leva o leitor a conhecer Hollywood, um centro de grandes produções que o autor traduz como manipulação, diversão e arte. Brian Godawa ressalta que é comum ver algumas pessoas assistindo a um filme e se envolverem de tal forma que começam a torcer pelo vilão da história, pela amante de alguém ou pela absolvição de um assassino. Com isso, acabam esquecendo os princípios cristãos. O autor quer chamar a atenção do leitor para isso.

Enfoque Gospel, Lançamentos, julho de 2004.



Cinema e fé cristã

Com a sensibilidade de um roteirista bem-sucedido e o sentimento cristão reflexivo, Brian Godawa nos guia pelo lugar de redenção dos filmes. Mostra os truques que roteiristas usam para comunicar a sua mensagem e ensina as disciplinas mental e espiritual, necessárias para se assistir aos filmes. Cinema e fé cristã nos leva a ficar atentos à nossa cultura e desperta a nossa fé. Categoria: Vida cristã; Editora: Ultimato. 

Defesa da Fé
, maio de 2004.




Sal da terra
João Luis Santolin

Sobre o diretor e o roteirista de “A Última das Guerras" O longa metragem "A última das Guerras” não emociona só porque é bem feito tecnicamente e tem no elenco nomes famosos, mas porque foi planejado, produzido, escrito e dirigido por dois excelentes profissionais cristãos de Hollywood: Brian Godawa (roteirista) e David L. Cunningham (diretor e produtor).

Godawa é autor do livro "Cinema e Fé Cristã” e Cunningham, além da vasta experiência como diretor, é filho de Loren Cunningham, fundador da Jocum (Jovens com uma Missão). Para conhecer mais o trabalho dos dois, basta visitar seus sites em inglês: www.godawa.com e www.toendallwarsmovie.com

Enfoque Gospel, maio de 2006.

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
#1

Jorge Ferreira Guimaraes Jr.

Rio De Janeiro - RJ

Um livro como este se faz mais que necessário para que o povo de Deus aprenda a ser crítico em relação a tudo que o mundo do cinema nos apresenta e que serve como parâmetro para a sociedade. Uma obra que tem respaldo de um profissional que entende muito do assunto e torna o trabalho autêntico e com efeito.

Postado em
#2

Pr. Daniel Dutra

Cuiabá - MT

Que tema importante para ser tratado nesses dias. Temos jovens em nossas igrejas que fazem coleções de DVD's, assistem todos os filmes dos cinemas, locadoras, televisão, sem reparar nos valores que estão sendo transmitidos por trás do filme. É uma vergonha um cristão ir ao cinema assistir "American Pie", e sair achando que está fazendo a coisa mais normal do mundo. Paulo disse "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai" (Fp 4.8).

Postado em 25/01/2007 às 16:26:20
#3

Michel Santos Silva

São Vicente - SP

Comprei e li este livro. Excelente! Vale cada centavo pago. É o tipo de livro que você lê mil vezes e não se cansa, pois o autor nos mostra a discernir as visões de mundo apresentadas nos filmes. Vale a pena adquirir!

Postado em 19/11/2007 às 16:19:10
#4

Deivinson Gomes Bignon

São Gonçalo - RJ

Como pastor evangélico e amante da sétima arte, ter acesso a um livro desta envergadura me traz, com certeza, muita luz. Especialmente porque estou construindo uma nova técnica homilética que contempla a utilização do cinema nas pregações. Caso queira saber um pouco desta nova técnica que venho pesquisando, leia com atenção os artigos que postei neste site sobre "O pregador como um semeador interativo". Paz e bênção!

Postado em 06/03/2008 às 17:22:56
#5

Esmael Moreira Leite

Cuiabá - MT

é realmente importante estarmos nos protegendo de influências contrárias a Cristo e um modo de deixar a fé do crente morna é concordar com o mundo que passa no cinema.é só descuidar e quando pensa que não estaremos pensando oque o mundo pensa e agindo como eles agem ,no menor dos prejuízos não estaremos com uma consciência pura para com Deus e nem como servos vigilantes que esperam a volta do Senhor.

Postado em 31/05/2009 às 12:12:51