Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Islamismo é a religião mais comum oficializada por governos

Com informações de Pew Research Center

Mais de 80 países favorecem uma religião específica, seja como uma religião oficial, oficializada pelo governo ou por meio de tratamento preferencial a uma religião em detrimento de outras. Os dados são de uma nova análise do Centro de Pesquisa Pew, que pesquisou 199 países e territórios do mundo.

De acordo com as informações, o islamismo é a religião mais comum oficializada por governos. Em 27 países (incluindo a maioria na região do Oriente Médio e Norte da África) o Islã é oficialmente a religião estatal. Embora o cristianismo, ou uma denominação cristã em particular, seja a religião oficial em apenas treze 13 países, incluindo nove nações europeias, em todo o mundo outros 28 governos favorecem não oficialmente um ramo do cristianismo.

A pesquisa aponta que, muitas vezes, a oficialização de determinada religião vem com vantagens concretas em termos de status legal ou fiscal, propriedade de imóveis ou outros bens e acesso ao apoio financeiro do estado. Além disso, os países com festas oficializadas pelo Estado (ou "estabelecidas") tendem a regulamentar mais severamente a prática religiosa, incluindo a colocação de restrições ou proibições em grupos religiosos minoritários.

Em 10 países, como China, Cuba, Coréia do Norte, Vietnã e várias ex-repúblicas soviéticas, o Estado regula rigorosamente todas as instituições religiosas ou é ativamente hostil à religião em geral.

A maioria dos governos em todo o mundo, no entanto, é geralmente neutra em relação à religião. Mais de 100 países e territórios incluídos no estudo, a partir de 2015, não têm nenhuma religião oficial ou preferida. Estes incluem países como os Estados Unidos que podem dar benefícios ou privilégios a grupos religiosos, mas geralmente o fazem sem favorecer sistematicamente um grupo específico sobre outros.

Para ver a pesquisa na íntegra acesse o site do Pew Research Center.

Foto ilustrativa: CCO/Pixabay.com.
Equipe Editorial Web
  • Textos publicados: 1008 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.