Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Indústria do tabaco prejudica esforços governamentais para combater fumo

Cerca de 4,7 bilhões de pessoas — 63% da população mundial — estão protegidas por pelo menos uma medida de controle do tabaco, número que quadruplicou desde 2007, quando apenas 1 bilhão de indivíduos estavam resguardados do cigarro por políticas integrais. O avanço é destaque do novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a epidemia de tabagismo, divulgado na quarta-feira (19).

Apesar dos progressos, a agência da ONU alerta: a indústria do tabaco continua prejudicando os esforços dos governos para implementar plenamente intervenções que são capazes de salvar vidas e reduzir os custos trazidos pelo consumo de cigarros.

Os quase 5 bilhões de indivíduos já “protegidos” vivem em países que adotaram pelo menos uma boa prática indicada na Convenção do organismo internacional. Segundo o levantamento da agência da ONU, isso só foi possível porque governos intensificaram suas ações para implementar o acordo.

O consumo do tabaco é a principal causa evitável de mortes em todo o mundo, matando mais de 7 milhões de pessoas por ano. Os seus prejuízos econômicos também são enormes, somando mais de 1,4 trilhão de dólares em despesas de saúde e perdas de produtividade.

Fonte: ONU Brasil (leia aqui a matéria na íntegra).
Equipe Editorial Web
  • Textos publicados: 1014 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.