Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Restauração pelo arrependimento

Entre tantos deuses cultuados pela humanidade, como podemos nos referir ao verdadeiro Deus?

Além dos nomes utilizados na bíblia (Javé, Adonai, El-Shaday etc), temos algumas identificações por referência:
  1. Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó (Êx.3.15).
  2. Deus de Israel (Êx.5.1).
  3. Deus do céu (Dn.2.18,19,27,28,37,44; Ed.1.2; 5.11,12; 6.9,10; 7.12,21,23; Nee.1.4, 5; 2.4,10; 2Cr.36.23).
Na época do cativeiro babilônico, Israel deixou de ser uma boa referência para que as pessoas conhecessem o Senhor.

No livro de Daniel, por exemplo, não é usada a expressão "Deus de Israel". A nação havia fracassado.

Como isto aconteceu? Durante muitos anos, Israel priorizou a prosperidade e não a santidade.

Os livros proféticos, como Isaías, Jeremias e Amós, falam de uma época quando o povo de Deus conciliava religiosidade e pecado.

Amós nos mostra o retrato de uma nação corrompida. Apesar da normalidade dos rituais religiosos, a vida diária incluía violência, vícios, prostituição, mentira, idolatria e injustiça social.

Os ricos "esmagavam" os pobres. Havia impostos injustos. O dinheiro era mais valorizado do que as pessoas. O comércio era desonesto. Uma prática da época era reduzir a quantidade dos produtos, piorar a qualidade e aumentar os preços.

As transgressões contra Deus eram cada vez mais graves, até que a nação foi entregue nas mãos dos inimigos, que levaram os judeus para o cativeiro.

Nesse tempo, Deus usou homens inconformados, como Daniel, Esdras e Neemias, como agentes de restauração. Eles não eram corruptos, mas servos fiéis ao Senhor. É de pessoas assim que o Brasil está precisando hoje. Os três, como representantes da nação israelita, fizeram orações de arrependimento (Dn.9; Nee.1; Ed.9).

Na sequência histórica, Deus libertou o remanescente de Israel e restaurou a nação. Daniel profetizou a reconstrução realizada por Esdras e Neemias.

Tanto no plano pessoal quanto nacional, o pecado dá direitos ao Inimigo, e somente o arrependimento pode conduzir à restauração.

Nota-se, na oração de Esdras, uma importante referência ao Senhor. Ele o chama de "meu Deus" (Ed.9.5-6). É no compromisso pessoal e intransferível que os servos do Senhor são usados para conduzir muitos ao caminho da justiça.

Pr. Anísio Renato de Andrade
Belo Horizonte - MG
Textos publicados: 19 [ver]
Site: http://anisiorenato.blogspot.com.br/
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.