Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Quero ser como a árvore...

Tanto o salmista [Davi], como o profeta [Jeremias], utilizam a mesma comparação para definir a pessoa que confia em Deus e cujas esperanças, cuja fé estão no Senhor.

Essa pessoa medita dia e noite na lei do Senhor, pois o seu prazer e a sua felicidade estão na Palavra de Deus (Sl. 1 2).

Já o profeta diz: "Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor. Porque ele é como a árvore PLANTADA JUNTO ÀS ÁGUAS, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto" (Jr. 17 7-8).

E o salmista completa: "e tudo quanto ele faz será bem sucedido" (Sl. 1 3b); não estou fazendo apologia da "teologia da prosperidade", de riquezas e poder; mas Deus é Fiel com quem lhe entrega sua vida para que Ele dirija, para que Ele realize seus planos, e a Palavra de Deus nos afirma que "Deus tem para nós planos de paz e não de mal" (Jr. 29 11) para nos dar um futuro e uma esperança.

Devo lembrar, ainda, que a Palavra de Deus, pela pena do rei Davi, diz: "Fui moço e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão" (Sl. 37 25).

Mas "o nosso coração é enganoso, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto" (Jr. 17 9). Por isso é que a humanidade não conhece a paz, não tem amor, se distancia da fonte da vida, que é o Senhor Jesus.

Devo realçar a progressão gradativa da pecaminosidade expressa no versículo primeiro do capítulo primeiro dos Salmos: quem anda se detém e, uma vez que se deteve, se assenta; melhor, pois, fugir sempre dos caminhos tortuosos do fácil prazer, da falsa alegria.

Fôssemos como a árvore plantada junto às águas [a Palavra de Deus] não nos faltaria o alimento que nos sustenta, que permite que no dia mau não nos abalemos, e que a sequidão não nos enfraqueça; assim, no Espírito Santo de Deus, é que produzimos frutos para a vida eterna, porque estamos estendendo "nossas raízes" até às águas, buscando o alimento [Palavra de Deus] que nos sustenta, que nos conduz pelo único "caminho" que nos leva ao Pai, conforme afirmou o próprio Senhor Jesus:

"Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim" (Jo. 14 6).

Nunca deixo de lembrar que a Palavra de Deus nos ensina que "o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, DOMÍNIO PRÓPRIO" (Gl. 5 22).

Que Ele nunca permita que eu perca o equilíbrio emocional [domínio próprio].

Por isso gostaria de ser como a árvore plantada junto às águas, para que eu possa estender as minhas raízes até elas, me alimentar [edificar] com a Palavra de Deus, no dia mau não me assustar, não me acovardar, mas confiar no Senhor que prometeu:

"De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei" (Hb. 13 5).

Pense nisto!
São Paulo - SP
Textos publicados: 515 [ver]
Site: http://www.sefiel.com.br

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.