Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Quem foi Cipriano de Cartago?

Cipriano de Cartago (Thascius Cecilius Ciprianus) nasceu no Norte da África no século III, em Cartago, antiga colônia fenícia dominada pelo Império Romano. Descendente de família rica e pagã. Quando jovem, ele foi enviado para seguir o caminho tradicional dos estudos, assim, tornando-se posteriormente retórico advogado.

Em sua juventude, levava uma vida mundana, envolvendo-se em amores passageiros. Contudo, casou-se e pouco depois e converteu-se ao cristianismo, sendo batizado em Cartago pelo bispo Cecílio. Diz-se que sua conversão foi tão radical que ele renunciou os escritos profanos e proibiu a si mesmo a leitura de autores pagãos. Cipriano dedicava-se inteiramente a leitura da Bíblia Sagrada e os escritos do apologista cristão Tertuliano. Após dois anos de sua conversão, sendo ainda neófito, foi escolhido para o cargo de sacerdote a grau de episcopado (bispo).

Apesar disso, sua atividade pastoral foi interrompida logo cedo pela perseguição do Imperador Décio. Sentiu-se obrigado a refugiar-se em uma cidade vizinha de Cartago e continuou por breve espaço de tempo a assistir a igreja. Pouco antes de sua morte, voltou para sua cidade e dedicou-se a combater ensinos heréticos e a validação do batismo. Pois, os novacianos (seguidores do padre Novaciano) exigiam um rebatismo para readmissão na igreja, de todos os que no período da perseguição se apostataram. Na sua defesa pela fé e validação do batismo, recebeu forte apoio de diversos bispos da região.

Deixou 65 cartas escritas. Foi autor do tratado A Unidade da Igreja Católica e da Inutilidade dos Ídolos e um escrito sobre A Oração do Senhor. Todos seus escritos foram muito lidos e todos de caráter pastoral. Foi um dos escritores eclesiásticos latinos mais influentes depois de Santo Agostinho. Sua influência literária foi abrangente no oriente e ocidente.

O bispo, por causa de sua fé, foi denunciado, preso e processado no ano 258. Em seguida, foi martirizado no dia 14 de setembro na cidade de Cartago. Cipriano foi o bispo mais respeitado do século, por sua moderação, simpatia, humildade e grande habilidade em lidar com os homens. Em sua vida, sua frase mais pronunciada foi: "ninguém pode ter Deus como Pai, se não tiver a Igreja como mãe". Cipriano partiu como um grande defensor da fé e da Igreja de Cristo.
São Paulo - SP
Textos publicados: 2 [ver]

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.