Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Eu sempre quis ser uma mulher forte.

Pra mim, isso significava ser uma mulher independente, inteligente, de opinião própria, cheia de coragem , que sabendo que é impossível vai lá e faz e que usa o tropeço pra dar um passo mais largo...

Esse desejo me fez avançar por muitas vezes. Me fez estar sempre nos primeiros lugares das classes, me pôs em destaque, me fez ir à luta com pouca idade sem mimimi.

Na adolescência eu lembro dessa moça resoluta e intrépida que tinha até uns ares de feminista não revelado.

Mas o tempo e as cargas mais altas vieram e me mostraram que ser uma mulher forte não tem exatamente a ver comigo. Porque olhar pra dentro de mim me faz ver fragilidades, inseguranças, medos e uma infinidade de dúvidas. Isso não é ser uma mulher forte, porque isso me faz parar, envergar em qualquer tropeço, retroceder na primeira ameaça e abalar por conta de opiniões externas.

Ora, se olhar para mim me expõe às minhas fragilidades, eu preciso de algo externo que me capacite a ser uma mulher forte. As outras pessoas, cheias de mais fragilidades e inseguranças não serão capazes de fazê - lo e as circunstâncias - sempre tão variáveis e incertas - muito menos.

É por isso que ser uma mulher forte tem a ver com algo/alguém que não muda e que é eterno, pelo que, tenho descoberto, ser uma mulher forte tem a ver com fixar meus olhos e coração em Deus.

Sim.

Tem a ver com confiar nos planos de paz que Ele tem a meu respeito, mesmo quando as coisas não acontecem; tem a ver com me enxergar com os olhos que ele me vê e não parar porque fulano pensa assim ou assado a meu respeito; tem a ver com encontrar segurança nele, em sua soberania amorosa que dirige todas as coisas para o meu bem; tem a ver em me deleitar nele e no seu amor, sem depender do amor dos outros e, principalmente, tem a ver com ser o que ele me convida a ser e seguir firme nesse propósito, independente das circunstâncias e/ou adversidades.

Tudo isso é que vai me fazer caminhar e não retroceder quando recebo um "não" da vida; que vai me permitir fazer escolhas que me conduzem ao bem, ainda que no momento elas sejam difíceis e me tragam alguma privação; e que vai me permitir ser a mulher confiante e segura que sempre almejei.

Deus está me ensinando sobre isso. Mas o mais legal é perceber que ele se importa com minha fragilidade e, ao contrário de mim, não se assusta com ela; na verdade, ele conhece o meu coração, estava lá quando cada um das minhas inseguranças começou a ser formada, assim como deseja me levar a essa condições de mulher forte firmada nele.

Com efeito, ele me chama de vaso mais frágil e deseja aperfeiçoar o seu poder na minha fraqueza. E não somente isso, mas Ele veio para os que se reconhecem frágeis e convida os fracos e sobrecarregados a se achegarem até ele.

Eu ainda desejo ser essa mulher forte. Creio que estou sendo formada nesse sentido; aprendendo a confiar, amar, deleitar e depender do meu Criador, redentor e resgatador. Tenho certeza que a mesma intrepidez de outrora estão sendo/serão possíveis e visíveis graças à minha aproximação a ele e a segurança que encontro no seu cuidado.

"Porque em nós não há força perante esta grande multidão que vem contra nós, e não sabemos o que faremos; porém os nossos olhos estão postos em ti". (2 crônicas 20:12)

"E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.
Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte".
2 Coríntios 12:9,10
ItororÓ - BA
Textos publicados: 1 [ver]

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.