Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Destruindo ídolos!

Li na mídia ontem (24.04.18) que pessoas, possivelmente "fanáticas religiosas", invadiram um "terreiro" de candomblé, e, violentamente destruíram tudo aos gritos de que "em nome de Jesus" (sic) estavam fazendo aquela ação destruidora do "templo" e dos utensílios de "culto" dessa religião e diziam que aquilo tudo "era do diabo" (sic).

No dia seguinte, outro grupo de evangélicos, liderado pela pastora, adentrou no tal terreiro, acompanhado da proprietária e "mãe de Santo", para, também, "em nome de Jesus" reconstruírem, resgatarem o que restou do ato anterior.

Vide: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2018/04/24/se-em-nome-de-cristo-destroem-em-nome-de-cristo-vamos-reconstruir-evangelicos-ajudam-a-reerguer-terreiro-queimado.htm

Podemos até, com base bíblica, entender que um credo ou outro é condenado na Palavra de Deus, mas o Senhor Jesus não nos dá cobertura, não dá o seu "amém" para atos de vandalismo como esse.

O Senhor Jesus ensinou que devemos "amar os inimigos e orar pelos que nos perseguem" (Mt. 5 44). É nossa missão, como cristãos [seguidores do Senhor Jesus], AMAR o próximo, dar a nossa vida por ele como o Senhor Jesus Cristo fez por nós:

"Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos" (I Jo. 3 16).

O que Deus espera de nós, se verdadeiramente somos convertidos ao Senhor Jesus, é que obedeçamos o comissionamento [a grande comissão] que Cristo nos determinou, o IDE:

- fazer discípulos/ensinar (Mt. 28 19);

- pregar a toda criatura (Mc. 16 15);

- testemunhar até os confins do mundo (At. 1 8).

Não há nessa Santa Palavra nenhuma insinuação, sequer, de que devemos agredir os diferentes, lhes invadir a propriedade, destruir seu patrimônio. Isso é crime até na lei dos homens; esse procedimento de invadir a propriedade alheia e lhes destruir os pertences serve apenas para criar uma "barreira" para que os agredidos nunca mais queiram ouvir falar em Cristianismo; presenciei uma situação poucos anos depois de mudar para São Paulo [década de 70]; abominável!

Chega até a ser herético fazer o mal ao próximo [supostamente] "em nome de Jesus"; Ele não veio para ensinar desrespeito ao próximo; TODOS são livres para pensar e expressar seus pensamentos, suas crenças, seus cultos; se estiverem no engano, no erro, e até em revolta contra Deus, não nos cabe corrigi-los, não nos cabe puni-los; terão de prestar contas diretamente a Deus, como conscientes responsáveis por seus atos e ações.

No caso, podemos [e devemos] ensinar, sim; podemos [e devemos] pregar, sim; podemos [e devemos] testemunhar, sim; mas o que fizeram foi um testemunho negativo, que depõe contra a Igreja do Senhor Jesus, depõe contra o próprio Senhor Jesus.

Quando o Senhor Jesus comissionou os 12 disse: "Não se dirijam aos gentios, nem entrem em cidade alguma dos samaritanos [os judeus não se davam com os samaritanos]. Antes, dirijam-se às ovelhas perdidas de Israel. Por onde forem, preguem esta mensagem: o Reino dos Céus está próximo. Curem os enfermos, ressuscitem os mortos, purifiquem os leprosos, expulsem os demônios.

Vocês receberam de graça; deem também de graça (...) Na cidade ou povoado em que entrarem, procurem alguém digno de recebê-los, e fiquem em sua casa até partirem. Ao entrarem na casa saúdem-na. Se a casa for digna, que a paz de vocês repouse sobre ela; se não for, que a paz retorne para vocês. Se alguém não os receber nem ouvir suas palavras, sacudam a poeira dos pés quando saírem daquela casa ou cidade" (Mt. 10 5-14 NVI).

Este texto demonstra que o Senhor Jesus não credenciou ninguém a exercer violência em nome dele, pelo contrário, determinou paz e somente bênçãos, obviamente a quem aceitar receber; não se impõe a ninguém aceitar o evangelho.

Ele mesmo disse: "Eis que estou à porta e bato, se alguém OUVIR a minha voz e ABRIR a porta [do coração] entrarei e cearei com ele, e ele comigo" (Ap. 3 20). Não é para invadir!

Há, ainda, muito mais: o Senhor Jesus ensinou além das nossas expectativas humanas, além da nossa compreensão: "Ouviste que foi dito: olho por olho, dente por dente. Eu, porém, vos digo: Não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; e, ao que quer demandar contigo e tirar-lhe a túnica, deixa-lhe também a capa. Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas" (Mt. 5 38-41).

Sempre que ouço alguém criticar a crença dos outros, as outras denominações, inclusive, digo que o Senhor Jesus não procedeu assim e cito o seguinte texto que mostra isso:

"Disse lhe João: Mestre, vimos um homem que, em teu nome, expelia demônios, o qual não nos segue; e nós lho proibimos, porque não segue conosco [não é da nossa denominação, diríamos hoje].

Mas Jesus respondeu: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e, logo a seguir, possa falar mal de mim. Pois quem não é contra nós é por nós. (Mc. 9 38-40).

Pense nisto!
São Paulo - SP
Textos publicados: 520 [ver]
Site: http://www.sefiel.com.br

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.