Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Acolhendo a pessoa queer (homossexual?*)

Se há uma comunidade, a qual a igreja tem, com frequência, acolhido mal, é a comunidade queer. Uso a palavra queer, para referir-me a toda pessoa que apresenta um comportamento, que foge à regra heterossexual. Não é necessário uma extensa pesquisa para perceber tal questão.
Lembro de uma vez em que uma irmã chegou a mim e perguntou o que deveria fazer com um adolescente, amigo da família. Ela foi censurada por gente da igreja, para que não deixasse nenhum filho mais ser amigo do garoto, uma vez que o adolescente é afeminado e tal comportamento passaria para cada filho dela. Além de haverem afirmado que ele não era alguém para se levar à igreja. Fiquei assutado com isso. Portanto, faço aqui uma breve orientação, para o acolhimento de qualquer pessoa, que se encontre fora do padrão heterossexual, comum à maioria.
O vocabulário importa. Algo ainda frequente, no meio cristão, é a depreciação da pessoa queer. Tenho observado que, até mesmo gente piedosa, tropeça neste aspecto. Lembro de um amigo que vivia dizendo não ser intolerante quanto a qualquer pessoa queer. No entanto, uma breve observação, revelava o oposto. Era comum ele, a fim de depreciar alguém, usar um conjunto de palavra, tal qual gay, viado, bicha, boiola etc. Qualquer um que não o conhecesse, rapidamente o tacharia de homofóbico e diria que ele sente prazer, ao ver uma pessoa queer ser ultrajada. No entanto, é completamente o oposto. Este amigo não se opõe ao casamento gay e não consente com a violência praticada à comunidade queer.
A atitude importa. Eis mais um aspecto crucial, no acolhimento. É comum, embora errado, que se trate a pessoa queer, com uma grande diferença, como se ela fosse doente, ou algo afim. Evita-se uma série de atitude como até mesmo, um abraço, ou qualquer expressão próxima de afeto, como se tal atitude fosse contribuir para a piora da pessoa. Essa é uma atitude errada, embora cheia de boa intenção. O erro consiste, numa série de informação imprecisa. O que leva ao ponto seguinte.
O conhecimento importa. Embora tenha deixado este tópico por último, o que está escrito antes, depende muito disso. O tipo de conhecimento que importa, não é aquele que assevera que nasceu assim ou aprendeu a ser assim. Este é um conhecimento desnecessário. O que é necessário saber é que sexo, gênero e sexualidade, não deve ser simplificado. Portanto, um conhecimento amplamente embasado, não se curva à tola discussão do nascer ou aprender, mas reconhece que cada indivíduo, é responsável pelo que faz consigo, assuma isso ou não.

Para aprofundar o assunto, o livro "Eros e sexualidade: uma perspectiva cristã", apresenta um ótimo panorama da sexualidade. O livro Homossexualidade: ciência e consciência, é de uma ajuda incomensurável, devido à pluralidade na abordagem. Há também a série Queer as folk, que retrata uma diversidade comportamental vasta, na comunidade queer.

*Nem sempre a pessoa rotulada como queer, deve ser rotulada como homossexual
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.